Os professores frente ao trabalho remoto: a Covid-19 como determinante para uma “virtualização de emergência”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n31p778-799

Palavras-chave:

Trabalho remoto, Isolamento social, Covid-19

Resumo

Com o avanço dos casos de contágio pelo vírus Sars-CoV-2 que resultou na pandemia da Covid-19, desde março, mais de 180.000 escolas brasileiras foram fechadas e cerca 48 milhões alunos ficaram sem aulas presenciais devido a necessidade de isolamento social. Diante deste contexto, esse estudo teve por objetivo analisar, sob o olhar dos professores da rede estadual de ensino do Paraná, a realização das atividades de ensino via trabalho remoto, alternativa que se impôs para a continuidade do processo pedagógico escolar. Utilizou-se a metodologia qualitativa, com base na realização de uma pesquisa exploratória de natureza interpretativa para a coleta e análise dos dados. Conclui-se que o trabalho remoto suscita avanços em sua compreensão e na avaliação de seus resultados. Exige (re)pensar os paradigmas educacionais que fundamentam as práticas pedagógicas para uma ressignificação dos modos de ensino. Existe uma necessidade indissociável de se viabilizar a formação aos docentes para o uso das tecnologias como ferramenta para ampliar sua capacidade de decisão pedagógica. Há um forte sentimento de desmotivação entre os professores para a realização do trabalho remoto. Esta realidade poderia estar relacionada com a racionalização técnica que baliza a proposta institucional, notada pelo distanciamento entre o processo de planejamento e execução das ações pedagógicas.

Biografia do Autor

Ronualdo Marques, Universidade Federal do Paraná

Doutorando em Educação no Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) na Universidade Federal do Paraná (UFPR). Mestre em Ensino de Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Formação Científica, Educacional e Tecnológica pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná (PPGFECT-UTFPR); Graduado em Pedagogia no Centro Universitário Internacional (UNINTER). Especialista em Filosofia Contemporânea pela Faculdade de Administração, Ciências, Educação e Letras (FACEL). Especialista em Gestão Pública Municipal pela UTFPR - Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR); Especialista em Educação e Gestão Ambiental pela Faculdades Integradas do Vale do Ivaí (UNIVALE); Especialista em Educação Especial Faculdades Integradas do Vale do Ivaí (UNIVALE); Graduado em Licenciatura em Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Centro-Oeste (UNICENTRO). Pesquisador na área da Educação Ambiental e Ensino de Ciências

Talita Fraguas, Universidade Tecnológica Federal do Paraná

Mestre em Ensino de Ciências pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná. Prof. da Educação Básica do Estado do Paraná, Curitiba, Paraná -Brasil

Marilia Andrade Torales Campos, Universidade Federal do Paraná

Professora Associada da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Bolsista produtividade PQ2-CNPq. DOUTORA em Ciências da Educação pela Universidade de Santiago de Compostela-Espanha (2006). Realizou estágio de doutorado na Université de MONTRÉAL sob orientação do Prof. Maurice Tardif. Possui formação de PÓS-DOUTORADO (2008) no Programa de Pós-Graduação em Educação Ambiental da Fundação Universidade Federal do Rio Grande (PPGEA-FURG); PÓS-DOUTORADO (2007) no Grupo SEPA-Interea da Universidade de Santiago de Compostela (Espanha) e PÓS-DOUTORADO na Universidade do Québec em Montreal (Montreal/Canadá)- UQAM (2017-2018). Possui GRADUAÇÃO em Pedagogia pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande (1989), ESPECIALIZAÇAO em Supervisão Escolar (1994) e MESTRADO em Educação Ambiental (2001) pela Fundação Universidade Federal do Rio Grande. Líder do Grupo de Pesquisa sobre Educação Ambiental e Cultura da Sustentabilidade (Diretório de Grupos do CNPq). Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Educação da UFPR (Nota 6) - Gestão 2019-2020. Professora-pesquisadora do Programa de Pós-Graduação em Educação (Linha Cultura, Escola e Processos Formativos em Educação) da UFPR desde 2012. É pesquisadora associada do Centre de recherche en éducation et formation relatives à l'environnement et à l'écocitoyenneté da Universidade do Quebéc em Montreal (Canadá). Membro da equipe Internacional do Projeto RESCLIMA, liderado pela Universidade de Santiago de Compostela (Espanha). Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino (Gestão 2013-2015); Foi vice-Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação: Teoria e Prática de Ensino (Gestão 2016-2017). Coordenou a XI Reunião Científica Regional da ANPEd (24 a 27 de julho de 2016) e o XVI Encontro Paranaense de Educação Ambiental (17 a 19 de maio de 2017). Possui experiência em pesquisa e docência em universidades brasileiras e espanholas na área da Educação, com ênfase em Educação Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: meio ambiente, educação ambiental, formação/ação docente e práticas pedagógicas. Atuou durante 8 anos como supervisora de estágios do curso de Magistério do Instituto de Educação Juvenal Muller (Rio Grande/RS). Atuou durante 14 anos como professora na Educação Básica das redes públicas estadual e municipal no município de Rio Grande/RS. Prestou assessoria pedagógica aos Municípios de Tavira e Loulé (Algarve/Portugal). Coordenou o curso de Pós-Graduação em Educação Socioambiental no período 2008-2009 na Universidade Feevale. Atua como avaliadora de cursos superiores em modalidade presencial e EaD pelo INEP desde 2010 (PORTARIA Nº 1.137, DE 10/09/10). Autora de livros, artigos, capítulos de livros e resumos no campo da Educação Ambiental e das políticas de formação de professores.

Downloads

Publicado

26/06/2021

Como Citar

MARQUES, R.; FRAGUAS, T.; CAMPOS, M. A. T. Os professores frente ao trabalho remoto: a Covid-19 como determinante para uma “virtualização de emergência”. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 31, p. 778–799, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n31p778-799. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/11041. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Dossiê "Múltiplas Perspectivas e Experiências no Ensino Remoto"