As pandemias contemporâneas e a ética da vida no ensino de ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14n34p324-349

Palavras-chave:

Pandemias do século XXI, Ensino de ciências, Ética da vida

Resumo

O texto alerta os professores do campo das ciências quanto à necessidade de introduzir a ética, e em particular a ética da vida, na educação. A proposta se embasa nas questões ambientais e éticas atuais que decorrem do antropocentrismo, oferecendo como exemplo as pandemias do século XXI. São expostas e analisadas as posições cosmocêntrica, senciocêntrica e biocêntrica, no sentido de legitimar ações no âmbito do ensino de ciências, que contribuam para a superação da perspectiva antropocêntrica. O texto sugere que a continuidade dessa cultura enviesada depende, em parte, da imutabilidade de certos discursos tradicionais, artigos científicos e textos didáticos da área do ensino de ciências nos quais subjazem resquícios da ideologia especista. Como conclusão, o texto lembra que o processo civilizatório conquistou avanços lentos, mas sucessivos, no decorrer da história, o que permite antever que a ética da vida acabará por sobrepujar as forças reacionárias ligadas à tradição e aos lucros, inaugurando uma era de mais consciência, com as pessoas assumindo compromissos éticos com relação à manutenção da vida e dos direitos que esta confere aos seres.

Biografia do Autor

Nathalia Fogaça Albuquerque, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Graduada em Ciências Biológicas (licenciatura) e mestra em Educação em Ciências e Matemática pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Atualmente é doutoranda no mesmo programa de pós graduação e concursada da rede municipal de Gravataí, atuando como professora de ciências na E.M.E.F Presidente Getúlio Vargas.

João Bernardes da Rocha Filho, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS)

Especialista em Psicologia Analítica Junguiana (Unyleya/RJ, 2020). Licenciado em Matemática (Claretiano Centro Universitário/SP, 2018). Bacharel em Filosofia (Universidade do Sul de Santa Catarina/SC, 2015). Pós-Doutor em Enseñanza de las Ciencias (Facultad de Educación/Pontificia Universidad Católica de Chile, 2012). Especialista em Psicossomática (Faculdade de Ciências da Saúde/SP, 2002). Doutor em Engenharia, Metrologia e Instrumentação (Laboratório de Metrologia e Automatização - Labmetro/UFSC, 1999). Mestre em Educação (Faculdade de Educação/Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1994). Especialista em Metodologia do Ensino Superior (Faculdade de Educação/Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1991). Licenciado em Física (Faculdade de Física/Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, 1989). Técnico em Análises Clínicas (Colégio La Salle Santo Antônio/RS, 1978). Técnico em Eletrônica (Instituto Monitor/SP, 1974). Atua como professor titular em dedicação exclusiva da Escola Politécnica da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Educação em Ciências e Matemática (PPGEducem) da mesma instituição. Atuou como metrologista em Eletricidade e Tempo e Frequência nos Laboratórios Especializados em Eletroeletrônica (Labelo) da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, como professor concursado da Secretaria de Educação do Estado do Rio Grande do Sul (Seduc/RS) e em escolas privadas de Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos, tendo lecionado em cursos de pós-graduação da Sociedade Brasileira de Psicooncologia (SBPO) e da Associação Brasileira de Medicina Psicossomática (ABMP).

 

Referências

ALMEIDA, P. R. A globalização e seus benefícios: um contraponto ao pessimismo. 2004. Disponível em: <http://s3.amazonaws.com/academia.edu.documents/32811067/1258GlobalizacaoBeneficios2004.pdf?AWSAccessKeyId=AKIAJ56TQJRTWSMTNPEA&Expires=1480426341&Signature=XYPSry%2FG0kXtLkKx73mbe8u0MnA%3D&response-content-disposition=inline%3B%20filename%3D043_A_globalizacao_e_seus_beneficios_um.pdf>. Acesso em: 29 de nov. 2016.

BBC NEWS. Novo vírus da gripe com 'potencial pandêmico' é encontrado na China. Disponível em: <https://www.bbc.com/portuguese/geral-53229417>. 29 de junho de 2020. Acesso em: 02 jul. 2020.

BRANCO, A. U. Crenças e práticas culturais: co-construção e ontogênese de valores sociais. Pro-posições, v. 17, n. 2, p. 139-155, 2016.

BRASIL. Página inicial do Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) no sítio do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP). 2016. Obtido em: <http://portal.inep.gov.br/web/enem/sobre-o-enem>.

BROWN, C. Virchow revisited: emerging zoonoses. ASM News, v.69, p.493-497, 2003.

CANCLINI, N. G. A globalização imaginada. Editora Iluminuras Ltda, 2003.

CAPRA, F. Ecologia profunda – um novo paradigma. In: CAPRA F. A teia da vida: uma nova compreensão científica dos sistemas vivos. São Paulo: Editora Cultrix, p. 23-9, 1996.

CARNEIRO, M.; TRENCH, F. J. P.; WAIB, L. F.; PEDRO, F. L.; MOTTA, F. Influenza H1N1 2009: revisão da primeira pandemia do século XXI. Rev. AMRIGS, n. 54, v. 2, p. 206-213, abr.-jun. 2010.

CONFALONIERI, U. E. C. Emergência de doenças infecciosas humanas: processos ecológicos e abordagens preditivas. Oecologia Australis, v. 14, n. 3, p. 591–602, 2010.

CPFL CULTURA. Café Filosófico [Peter Singer]. São Paulo: TV Cultura, 13 outubro 2014. Programa de TV.

CZERESNIA, D. Canguilhem e o caráter filosófico das ciências da vida. Physis: Revista de Saúde Coletiva, v. 20, n. 3, 2010.

FAO/ONU - FOOD AND AGRICULTURE ORGANIZATION OF UNITED NATIONS. Livestock’s long shadow: environmental issues and options. ISBN 9789251055717. Rome, Italy, 2006.

FELIPE, S. T. Antropocentrismo, sencientismo e biocentrismo: Perspectivas éticas abolicionistas, bem-estaristas e conservadoras e o estatuto de animais não-humanos. Páginas de Filosofia, v. 1, n. 1, p. 2-30, 2009.

FIOCRUZ. A pandemia de novo coronavírus e o Antropoceno. Agência Fiocruz de Notícias. Especial Covid-19. O olhar dos historiadores da Fiocruz. p.2. Disponível em: <https://www.arca.fiocruz.br/bitstream/icict/40825/2/A%20pandemia%20de%20novo%20coronav%C3%ADrus%20e%20o%20Antropoceno.pdf>. Data de acesso: 06 ago. 2020.

FREIRE, P. Pedagogia da Autonomia: saberes necessários à prática educativa. 41ª reimpressão. São Paulo: Paz e Terra, 2010.

G1. Novo coronavírus é descoberto em amostra de esgoto de novembro de 2019 em Florianópolis, diz UFSC. Disponível em: <https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2020/07/02/novo-coronavirus-e-descoberto-em-amostra-de-esgoto-de-novembro-de-2019-em-florianopolis-diz-ufsc.ghtml>. Data de acesso: 14 jul. 2020.

GAÚCHA ZH. Frigoríficos concentram 60% dos surtos de coronavírus nas indústrias do RS. Disponível em: <https://gauchazh.clicrbs.com.br/coronavirus-servico/noticia/2020/05/frigorificos-concentram-60-dos-surtos-de-coronavirus-nas-industrias-do-rs-ckaipt9el00so015n5qbeadq0.html>. 22 de maio de 2020. Data de acesso: 02 jul. 2020.

GODOY, M. T.; JACOBS, A. L. Animais não humanos e ensino de ciências: uma experiência desenvolvida com educadores na extensão universitária. Educação e Cidadania, v. 14, n. 14, 2014.

GODOY, M. T.; LABURU, C. E.; SILVA, O. H. M. Mensagens e sinais: o planejamento do ato sêmico para o ensino-aprendizagem de conceitos sobre ética animal na educação científica. Revista Brasileira de Ensino de Ciência e Tecnologia, v. 6, n. 2, 2013.

GOUVEIA, N. Saúde e meio ambiente nas cidades: os desafios da saúde ambiental. Saúde e sociedade, v. 8, n. 1, p. 49-61, 1999.

HERNÁNDEZ, J. C. Patrimônio e globalização: o caso das culturas alimentares. In: Antropologia e Nutrição: um diálogo possível. (Org.) Ana Maria Canesqui e Rosa Wanda Diez Garcia. Rio de Janeiro: FIOCRUZ, 2005.

KREGEL, J. A. Riscos e implicações da globalização financeira para a autonomia de políticas nacionais. Economia e Sociedade, v. 7, p. 29-49, 1996.

LAM, T. T. et al. Identifying SARS-CoV-2-related coronaviruses in Malayan pangolins. Nature, march, 2020.

LIMA, G. F. C. O debate da sustentabilidade na sociedade insustentável. Revista De Ciências Sociais-Política & Trabalho, v. 13, 1997.

LUCAS, D. C.; CERETTA, B. J. Q. Globalização e soberania: um convite ao diálogo sobre os direitos humanos e o papel do estado. Revista Direito em Debate, v. 18, n. 32, 2013.

LUNKES, M. J.; OZELAME, D. M.; ROCHA FILHO, J. B. Obstáculos ao estabelecimento da transdisciplinaridade. In: GALLON, M. S.; DOPICO, S. I. B.; ROCHA FILHO, J. B. Transdisciplinaridade no ensino das ciências. 1. Ed. Santa Cruz: EDUNISC, 2017, p. 45-56.

MACEDO, S. P. Capitalismo parasitário e outros temas contemporâneos. Temática, v. 10, n. 6, 2014.

MARTINS, E. F.; GUIMARÃES, G. M. A. As concepções de natureza nos livros didáticos de ciências. Ensaio Pesquisa em Educação em Ciências, v. 4, n. 2, p. 1-14, 2002.

MAZETTO, F. A. P. Qualidade de vida, qualidade ambiental e meio ambiente urbano: breve comparação de conceitos. Revista Sociedade & Natureza, v. 12, n. 24, 2014.

MONTESSORI, M. A Educação E a Paz. Campinas: Papirus, 2004.

MORIN, E. O método 6 Ética. Tradução de Juremir Machado da Silva. Porto Alegre: Sulina, 2011.

MOTA JUNIOR, V. D. Educação ambiental, política, cidadania e consumo. Interacções, v. 5, n. 11, 2009.

NACONECY, C. M. Ética & Animais: um guia de argumentação filosófica. EDIPUCRS, 2006.

NICOLESCU, Basarab. From Modernity to Cosmodernity: Science, Culture, and Spirituality. SUNY Press, 2014.

OLIVEIRA, N. A. S.; IGUTI, A. M. O vírus Influenza H1N1 e os trabalhadores da suinocultura: uma revisão. Revista Brasileira de Saúde Ocupacional, v. 35, n. 122, p. 353-361, 2010.

PASSOS, R. D. F. O Brasil e o internacional em 2019 em meio à análise de relações de força e do desenvolvimento desigual e combinado. In: CORSI, F. L.; SANTOS, A. Os rumos do Brasil e da América Latina. Bauru: Praxis, 2020, p. 77-96.

PIAGET, J. L'épistémologie des relations interdisciplinaires. In: L'interdisciplinarité - Problèmes d'enseignement et de recherche dans les universités, Nice, 1970. Actas OCDE, Paris, 1972.

RIBEIRO, V. L. As transformações do capitalismo contemporâneo e seus impactos na periferia: uma interpretação sobre a crise brasileira recente. Carta Internacional, v. 15, n. 1, 2020.

ROCHA FILHO, J. B. Por uma educação cosmocêntrica e revolucionária. Ruah, XIV, 41, jun. 2005.

ROLDÃO, M. C. Profissionalidade docente em análise-especificidades dos ensinos superior e não superior. Nuances: estudos sobre educação, v. 12, n. 13, 2012.

SINGER, P. Animal liberation: A new ethic for our treatment of animals. New York: New York Review - Random House, 1975.

SINGER, P. Ética prática. São Paulo: Martins, 2002.

STIGLITZ, J. E. A globalização e seus malefícios. São Paulo: Futura, 2003.

TIPOS de revisão de literatura. Biblioteca Prof. Carlos de Carvalho Mattos. Faculdade de Ciências Agronômicas UNESP: Botucatu, 2015. Disponível em: <https://www.fca.unesp.br/Home/Biblioteca/tipos-de-evisao-de-literatura.pdf>. Acesso em: 07 jul 2020.

TRÉZ, T. A.; NAKADA, J. I. L. Percepções acerca da experimentação animal como um indicador do paradigma antropocêntrico-especista entre professores e estudantes de Ciências Biológicas da UNIFAL-MG. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, v. 1, n. 3, p. 3-28, 2008.

UNITED STATES AGENCY FOR INTERNATIONAL DEVELOPMENT. USAID launches Emerging Pandemic Threats program. Washington, 2009. Disponível em: <https://www.usaid.gov/news-information/fact-sheets/emerging-pandemic-threats program>. Acesso em: 30 de abr. de 2020.

ZANELLA, J.R.C. Zoonoses emergentes e reemergentes e sua importância para saúde e produção animal. Pesq. agropec. bras., v. 51, n. 5, p. 510-519, 2016.

WHO. World Health Organization. Origin of SARS-CoV-2. Disponível em: <https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/332197/WHO-2019-nCoV-FAQ-Virus_origin-2020.1-eng.pdf>. Acesso em: 07 jul 2020.

WONG, M. C.; CREEGEN, S. J. J.; AJAMI, N. J.; PETROSINO, J. F. Evidence of recombination in coronaviruses implicating pangolin origins of nCoV-2019. BioRxiv, 2020.

Downloads

Publicado

27/04/2022

Como Citar

ALBUQUERQUE, N. F.; DA ROCHA FILHO, J. B. As pandemias contemporâneas e a ética da vida no ensino de ciências. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. 34, p. 324–349, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14n34p324-349. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12097. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos