Resistências e esperanças em Freire

reflexões acerca da educação de jovens e adultos no período de pandemia da Covid-19

Autores

  • Maria Hermínia Lage Fernandes Laffin PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA http://orcid.org/0000-0002-4562-308X
  • Cassia Cilene de Almeida Chalá Machado Programa de Pós-graduação em EducaçãoUniversidade Federal de Santa Catarina http://orcid.org/0000-0001-7572-735X
  • Patricia Barcelos Martins Programa de Pós-graduação em Educação Universidade Federal de Santa Catarina http://orcid.org/0000-0002-3416-9125

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13nEspp200-227

Palavras-chave:

Paulo Freire, Educação de Jovens e Adultos, Desigualdades sociais, Pandemia, Desafios educativos

Resumo

Apresenta-se um estudo sobre a Educação de Jovens e Adultos e os desafios educativos enfrentados no contexto da pandemia por Covid-19. Trata-se de um estudo qualitativo, de análise descritiva de dados sobre a população a respeito das questões sociais, do trabalho e das demandas potenciais dessa modalidade da Educação Básica. Na fundamentação teórica, conta-se com o pensamento de Paulo Freire e sua educação conscientizadora, emancipatória e humanizadora. O texto está organizado em três eixos: as desigualdades no contexto da pandemia; quem são e onde se localizam os sujeitos da EJA e, os desafios das ações educativas para estudantes e docentes. Defende-se a constante luta e a defesa da universalização da educação pública como direito subjetivo a toda a população.

Biografia do Autor

Maria Hermínia Lage Fernandes Laffin, PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM EDUCAÇÃO, UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA

Possui graduação em Pedagogia, Habilitação em Orientação Educacional e Magistério pela Associação Catarinense de Ensino (1985), mestrado em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1996) e doutorado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006) e Pós-doutorada pela Universidade do Estado da Bahia. Professora Associado III da Universidade Federal de Santa Catarina atuando no Programa de Pós-Graduação em Educação/CED/UFSC Atuou como subcoordenadora do PPGE da UFSC (2016-2018) e coordenadora do curso de Pedagogia (2002 a 2004), do curso de aperfeiçoamento em Educação de Jovens e Adultos e Diversidade (2006-2008) e vice-coordenadora do Curso de Especialização em Educação de Jovens e Adultos e Educação na Diversidade. (2009-2011) Membro do Fórum de EJA de SC e da Organização dos Encontros Internacional de Alfabetização e Educação de Jovens e Adultos (UFSC/UNEB) Coordenadora e Pesquisadora Cnpq no Projeto Fundamentos e Autores Recorrentes do Campo da Educação de Jovens e Adultos no Brasil Coordena o Grupo de Estudos e Pesquisas em EJA - EPEJA (dgp.cnpq.br/dgp/espelhogrupo/9764085758306370) Pesquisadora da Rede Internacional Luso-Brasileira de Pesquisa Colaborativa em Educação de Jovens, Adultos e de Pessoas Idosas ? BRASILUEJA, Brasil, Portugal, Espanha e México Coeditora da Revista Internacional de EJA - RIEJA (UNEB) e compõe o comitê editorial das revistas Atos de Pesquisa, Revista Extensio/UFSC e Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos. Docente e pesquisadora da Educação de Jovens e Adultos. 

Cassia Cilene de Almeida Chalá Machado, Programa de Pós-graduação em EducaçãoUniversidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Pedagogia pela Universidade Federal de Pelotas (1996) e mestrado em Programa de Pós-Graduação em Educação - PPGE/UFSC pela Universidade Federal de Santa Catarina (2017). Atualmente é integrante no grupo de est. e pesq.epeja/ufsc da UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA CATARINA/CED/PPGE e profª do ensino básico,técnico e tecnológico - Colégio de Aplicação da Universidade Federal de Florianópolis. , atuando principalmente nos seguintes temas: educação especial, formação docente, empoderamento, inclusão e educação de jovens e adultos

Patricia Barcelos Martins, Programa de Pós-graduação em Educação Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário da Grande Dourados (2012), graduação em Administração pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999), mestrado em Educação pela Universidade Federal de Santa Catarina (2006) e especialização em Design Instrucional pelo IBDIN (2017). É doutoranda (2020) na UFSC no programa de pós graduação em Educação (PPGE). Atualmente é orientadora (professora) da FACULDADE SENAC, profa EJA parceria SENAC e Prefeitura de Florianópolis e tutora/profª a distância graduação pedagogia da Universidade do Estado de Santa Catarina (UDESC). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação de Jovens e adultos. Participante do grupo de pesquisas sobre Educação de jovens e adultos (EPEJA) da UFSC desde 2018.Disciplinas já lecionadas: EJA, comunicação organizacional, didática, metodologia do ensino superior, recursos multimídias e materiais didáticos, Fundamentos da educação a distância. Outras instituições nas quais atuei em nível superior: USJ, Uniasselvi, Unopar, ICEP, Unopar, Facvest. Atuação: professora universitária, conteudista e revisora de Material para EAD, palestrante, professora/tutora em cursos de graduação e profissionalizantes EAD e design educacional

Referências

ANDREOLA, Balduino. Existência. In: STRECK, R. Danilo; REDIN, Euclides; ZITKOSKI, Jaime José (orgs.). Dicionário Paulo Freire. Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2. ed. 2009. p. 184-185. Disponível em: < http://www.famep.com.br/repositorio/ebook/Dicionario-Paulo-Freire-versao-1.pdf >Acesso em: 01 abr. 2021.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad). Brasília, 2019. Disponível em: <https://agenciadenoticias.Ibge.gov.br/media/com_mediaIbge/arquivos/a2eb00da62607144d480db9c3504fa4a.pdf>. Acesso em: 19 abr. 2021.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (Ibge). Síntese de Indicadores Sociais: Disponível em: <https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-11/Ibge-informalidade-atinge-416-dos-trabalhadores-no-pais-em-2019>. Acesso em: 19 abr. 2021.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDBN). Lei nº 9.394 de 20 de Dezembro de 1996. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf>. Acesso em: 10 abr. 2021.

BRASIL. Lei nº 12.612, de 13 de abril de 2012. Declara o educador Paulo Freire Patrono da Educação Brasileira. Brasília, 2012. Disponível em: < http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei/L12612.htm> Acesso em: 01 abr. 2021.

CHARLOT, Bernard. Da relação com o saber: elementos para uma teoria. Porto Alegre: Artmed, 2000.

FIORI, Ernani. Apreender a dizer a sua palavra. In: FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. À sombra desta mangueira. Rio de Janeiro/São Paulo, Paz e Terra, 2012.

FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática da libertação; uma introdução ao pensamento de Paulo Freire. São Paulo: Centauro, 2001.

FREIRE, Paulo. Educação como Prática da Liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1977.

FREIRE, Paulo. Meu sonho é o sonho da liberdade. In: FREIRE, Ana Maria Araújo (Org. e Notas). Pedagogia da tolerância. São Paulo. Paz e Terra, 7ª edição, 2020.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 31 ed. São Paulo: Paz e Terra, 3ª edição, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do Oprimido. 5. ed., Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. São Paulo: Unesp, 2000.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1987.

FREIRE, Paulo. Política e educação. São Paulo: Paz e Terra, 2014.

GIROUX, Henry Armand. Introdução: Alfabetização e a pedagogia do empowerment político. In: FREIRE, Paulo; MACEDO, Donaldo. Alfabetização: leitura da palavra leitura do mundo. 3.ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1990, p. 1-27.

GRACIANO Mariângela; LUGLI, Rosário Genta. Educação de Jovens e Adultos na diversidade e inclusão social: algumas reflexões. In: GRACIANO Mariângela; LUGLI, Rosário Genta. (Org) Direitos, diversidade, práticas e experiências educativas na educação de jovens e adultos [recurso eletrônico]. Organização Mariângela Graciano, Rosário S. Genta Lugli. - 1. ed. - São Paulo: Alameda, 2017.

LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes. Reciprocidade e acolhimento na educação de jovens e adultos: ações intencionais na relação com o saber. Educar em revista. rev. [online]. 2007, n.29, pp.101-119. Disponível em: < https://doi.org/10.1590/S0104-40602007000100008> Acesso em: 6 de mar. 2021.

LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes. Alfabetização de idosos e adultos ou leitura e escrita? Revista Portuguesa de Educação. v. 25, 2012. Disponível em: < https://revistas.rcaap.pt/rpe/article/view/3005>. Acesso em: 10 abr. 2021.

LAFFIN, Maria Hermínia Lage Fernandes. A constituição da docência entre professores de escolarização de jovens e adultos. 1. ed. Ijuí -RS: Editora Unijuí, 2013.

MACHADO, Maria Margarida. A educação de jovens e adultos: após 20 vinte anos da Lei nº 9394, de 1996. Revista Retratos da Escola. Brasília, v. 10, n. 19, p. 429-451, jul./dez. 2016. Disponível em: Acesso em: 20 abr. 2021.

MARTUCCELLI, Danilo. Suporte (Cap. I). In: MARTUCCELLI, Danilo. Gramáticas del indivíduo. Buenos Aires: Losada, 2007, p. 37-117.

MOTTA, Flávia Naethe. Notas sobre o acolhimento. Educação em Revista. Belo Horizonte, v. 30, n. 4, p. 205-228, Dec. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-46982014000400010&lng=en&nrm=iso>. Acesso em: 21 Abr. 2021.

OLIVEIRA LIMA, Laís Leni. APARÊNCIA E ESSÊNCIA: DA ALIENAÇÃO AO FETICHE. Itinerarius Reflectionis, v. 4, n. 2, 27 out. 2008. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/rir/article/view/20416>. Acesso em: 2 de abr. 2021

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de. Leituras freireanas sobre educação. São Paulo: UNESP, 2003.

OLIVEIRA, Ivanilde Apoluceno de; SANTOS Tânia Regina Lobato dos. A educação de Paulo Freire - andarilho da utopia - em diferentes contextos. Revista Inter Ação, 42(1), 001-019, 2017). Universidade Federal de Goiás. Disponível em: <https://www.revistas.ufg.br/interacao/article/view/43631/23203>. Acesso em: 2 abr. 2021.

ROSA, Carolina Schenatto da; SANTOS, Débora Caroline dos. Dicionário Paulo Freire: ressignificando palavras, reiventando sentidos [resenha] Conjectura: Filosofia e Educação, Nº. 24, Caxias do Sul, RS, 2019 p. 1-5. https://dialnet.unirioja.es/servlet/articulo?codigo=7197859&orden=0&info=link>. Acesso em: 03 abr. 2021

SANTA CATARINA. Lei nº 18.032, de 8 de dezembro de 2020. Dispõe sobre as atividades essenciais no Estado de Santa Catarina. ALESC/GCAN, 2020. Disponível em: <http://leis.alesc.sc.gov.br/html/2020/18032_2020_lei.html>. Acesso em 20 abr. 2021.

TOMASEVSKI, Katarina. Human rights obligations: making education available, accessible, acceptable and adaptable. Right to educatin primers nº 3. 2001, p. 43.

Downloads

Publicado

29/09/2021

Como Citar

LAFFIN, M. H. L. F.; MACHADO, C. C. de A. C. .; MARTINS, P. B. Resistências e esperanças em Freire: reflexões acerca da educação de jovens e adultos no período de pandemia da Covid-19. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. Esp, p. 200–227, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13nEspp200-227. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12114. Acesso em: 26 jan. 2022.

Edição

Seção

Paulo Freire, cidadão do mundo: 100 anos de contribuições, diálogos, histórias e memórias.