Identidade e subjetividade individual e social na docência

caminhos de reorientação epistemológica

Autores

  • Felicio Guilardi Junior Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT/Sinop)
  • Irene Cristina de Mello Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13nEsp2p128-149

Palavras-chave:

Identidade, Configuração de sentidos subjetivos, Docência no ensino superior

Resumo

A docência no ensino superior, como campo de estudo, é marcada por processo complexo que envolve as dimensões pessoal, profissional e institucional. Neste artigo, buscamos apresentar o resultado de pesquisa, em nível de doutorado, dedicada ao estudo de processos de construção de identidade docente vivenciados por um grupo de doutorandos do PPGECEM/REAMEC e docentes da UFMT/Sinop. Consiste em um pensar acerca do exercício da docência, na qual os docentes buscam integrar estudantes na construção do conhecimento. A metodologia envolveu narrativas autobiográficas, gravadas em áudio e vídeo, textualizadas para a produção de mônadas de inspiração benjaminiana.

Biografia do Autor

Felicio Guilardi Junior , Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT/Sinop)

Possui graduação em Bacharelado em Química pela Universidade Federal de São Carlos (1984), mestrado em Educação Para a Ciência pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2002) com dissertação intitulada - O Ensino de Física Moderna no Conteúdo de Química e doutorado pela Rede Amazônica para o Ensino de Ciências e Matemática (REAMEC) com tese intitulada - A Construção de Identidade Docente (2017). Atualmente, professor da Universidade Federal de Mato Grosso - Campus Universitário de Sinop, desde o segundo semestre de 2006. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Formação de Professores, atuando principalmente nos seguintes temas: formação de professores, educação matemática, educação para a ciência, ensino de química e espectroscopia e orientação em produção de sequencias didáticas envolvendo Didática das Ciências Experimentais. As pesquisas estão relacionadas a projeto de formação de Professores de Ciências da Natureza e Matemática, na perspectiva da pesquisa como paradigma para a construção de conhecimentos e desenvolvimento de diálogos com história, filosofia e sociologia da ciência. Docente e Membro do Colegiado do Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Ciências e Matemática da Universidade Federal de Mato Grosso - Câmpus Universitário de Sinop. Membro do Núcleo Docente Estruturante do Curso de Ciências Naturais e Matemática - Química.

 

http://lattes.cnpq.br/1623424561382368

Irene Cristina de Mello, Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT)

Concluiu o doutorado em Educação pela Universidade de São Paulo em 2003. Professora lotada no Departamento de Química do Instituto de Ciências Exatas e da Terra. É professora pesquisadora permanente do Programa de Pós-graduação em Educação da UFMT desde 2003 e do Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática, Doutorado da Rede Amazônica de Educação em Ciências e Matemática - REAMEC. É docente colaboradora no Programa de Pós-Graduação em Ensino de Ciências (Mestrado profissional) na UFMT. Foi Secretária de Relações Internacionais da Universidade Federa de Mato Grosso (gestão 2016-2020). Foi Coordenadora de Formação Docente da UFMT (gestão 2008-2012) e Pró-Reitora de Ensino de Graduação da UFMT (gestão 2012-2016). Participou da Comissão Avaliadora de Livros Didáticos de Química do Ministério da Educação no Programa Nacional do Livro Didático (PNLD 2007, 2012, 2015 e 2018). Participou com avaliadora de cursos de graduação do Ministério da Educação (INEP). É representante regional (Centro-Oeste) da Sociedade Brasileira de Ensino de Química. Foi membro do Comitê Assessor do Grupo Coimbra de Universidades Brasileiras (2017-2020). Integra a Cátedra UNESCO Ética e Sociedade na Educação Superior (desde 2017) e é consultora do Grupo de Cooperação Internacional de Universidades Brasileiras.

 

http://lattes.cnpq.br/2638382068961952

Referências

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política: Ensaios sobre literatura e história da cultura. Tradução: Sérgio Paulo Rouanet. 4. ed. São Paulo: Brasiliense, 1989. (Obras Escolhidas I, vol. 1)

BENJAMIN, W. Magia e técnica, arte e política. 13. ed. São Paulo: Brasiliense, 2011. (Obras Escolhidas I, vol. 1)

BENJAMIN, W. Reflexões sobre a Criança, o brinquedo e a educação. São Paulo: Duas cidades, 2002.

BENJAMIN, W. O narrador. In: BENJAMIN, W. O contador de histórias e outros textos. São Paulo: Hedra, 2020.

BOTIÁ, B. A. "¿De nobis ipsis silemus?": Epistemología de la investigación biográfico-narrativa en educación. Revista Electrónica de Investigación Educativa, Mexicali, v. 4, n. 1, p. 1–26, 2002. Disponível em: https://redie.uabc.mx/redie/article/view/49/91. Acesso em: 22 jun. 2014.

FURTADO, O. As dimensões subjetivas da realidade — uma discussão sobre a dicotomia entre a subjetividade e a objetividade no campo social. In: FURTADO, O.; GONZÁLEZ REY, F. L. (org.). Por uma Epistemologia da Subjetividade: Um Debate entre a Teoria Sócio-Histórica e a Teoria das Representações Sociais. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

GONZÁLEZ, F. J.; FENSTERSEFER, P. E. Entre o “não mais” e o “ainda não”: pensando saídas do não-lugar da EF escolar. Cadernos de Formação RBCE, [s. l.], p. 9–24, set. 2009. Disponível em: http://cev.org.br/arquivo/biblioteca/4032828.pdf. Acesso em: 17 jul. 2021.

GONZÁLEZ REY, F. L. La Subjetividade: su Significación para la Ciência Psicológica. In: In: FURTADO, O.; GONZÁLEZ REY, F. L. (org.). Por uma Epistemologia da Subjetividade: Um Debate entre a Teoria Sócio-Histórica e a Teoria das Representações Sociais. (org.). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2002.

GONZÁLEZ REY, F. L. O social na psicologia e a psicologia social: a emergência do sujeito. Petrópolis: Vozes, 2005.

GONZALEZ REY, F. L. As categorias de sentido, sentido pessoal e sentido subjetivo: sua evolução e diferenciação na teoria histórico-cultural. Psicologia da Educação, São Paulo, 24, p. 155–179, 1º sem. de 2007. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/psicoeduca/article/view/43267/28757. Acesso em: 23 jun. 2021.

GONZÁLEZ REY, F. L. Subjetividad social, sujeto e representaciones sociales. Perspectivas em Psicologia, Uberlândia, v. 4, n. 2, p. 225–243, 2008.

GONZÁLEZ REY, F. L. As configurações subjetivas do câncer: um estudo de casos em uma perspectiva construtivo-interpretativa. Psicologia: ciência e profissão, Brasília, v. 30, n. 2, p. 328-345, 2010. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pcp/a/Z59n8YsxNyxkT5ckRjNmS4P/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 23 jun. 2021.

GUILARDI JÚNIOR, F. Docência no Ensino Superior: A construção de Identidade Docente em um curso de formação por área do conhecimento — Ciências Naturais e Matemática. 2017. 166 f. Tese (Doutorado em Ensino de Ciências e Matemática) — Rede Amazônica para o Ensino de Ciências e Matemática, Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2017.

ISAIA, S. M. de A. Desafios à docência superior: pressupostos a considerar. In: RISTOFF, D.; SEVEGNANI, P. (org.). Docência na educação superior: Brasília, 1º e 2 de dezembro de 2005. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2006. p. 63–84. (Coleção Educação Superior em Debate, v. 5).

ISAIA, S. M. de A.; BOLZAN, D. P. V.; GIORDANI, E. M. Movimentos construtivos da docência superior: delineando possíveis ciclos de vida profissional docente. In: ANPED — REUNIÃO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 30., (GT8: Formação de Professores), 2007, Caxambu. (CD-ROM). Caxambu: ANPED, 7–10 out. 2007. Disponível em: https://www.anped.org.br/sites/default/files/gt08-3213-int.pdf. Acesso em: 23 jun. 2021.

MEDEIROS, A. M. S. de. Docência no ensino superior: dilemas contemporâneos. R. Faced, Salvador, n. 12, p. 71–87, jul./dez. 2007. Disponível em: https://revistas.ufba.br/index.php/entreideias/article/view/2859/2027. Acesso em: 23 jun. 2021.

OLIVEIRA, A. C. G.; PETRUCCI-ROSA, M. I. Currículo e formação profissional: cenas do cotidiano de um Instituto de Pesquisa. Química Nova na Escola, São Paulo, n. 30, nov. 2008. Disponível em: http://webeduc.mec.gov.br/portaldoprofessor/quimica/sbq/QNEsc30/09-PEQ-6408.pdf. Acesso em: 22 jun. 2021.

OTTE, G. Linha, choque e mônada — Tempo e espaço na obra tardia de Walter Benjamin. 1994. 285 f. Tese (Doutorado em Letras —Literatura Comparada) — Curso de Pós-Graduação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 1994. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/tese_georgotte.pdf. Acesso em: 17 jul. 2021.

PETRUCCI-ROSA, M. I. Experiências interdisciplinares e formação de professore(a)s de disciplinas escolares: imagens de um currículo-diáspora. Pro-posições, Campinas, v. 18, n. 2, p. 51–65, maio/ago., 2007. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/proposic/article/view/8643544. Acesso em 22 jun. 2021.

PETRUCCI-ROSA, M. I. Políticas curriculares e identidades docentes disciplinares: a área de ciências da natureza e matemática no currículo do Ensino Médio do estado de São Paulo (2008-2011). Ciência e Educação, Bauru, v. 20, n. 4, p. 937–953, 2014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/CnVSLh4Rm3kdZPrkCXRjcrN/?lang=pt&format=pdf. Acesso em 22 jun. 2021.

PETRUCCI-ROSA, M. I.; ANSANELLO, R. T. Memórias e odores: experiências curriculares na formação docente. Revista Brasileira de Educação, [Rio de Janeiro], v. 13, n. 39, p. 565–599, set./dez. 2008. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/LH9djQj8j5TnDGSFDjqMqSP/?lang=pt&format=pdf. Acesso em 22 jun. 2021.

PETRUCCI-ROSA, M. I.; RAMOS, T. A.; CORRÊA. B. R.; ALMEIDA JÚNIOR, A. S. de. Narrativas e mônadas: potencialidades para uma outra compreensão de currículo. Currículo sem Fronteiras, [s. l.], v. 11, n. 1, p. 198–217, jan./jun. 2011. Disponível em: http://www.curriculosemfronteiras.org/vol11iss1articles/rosa-ramos-correa-junior.pdf>. Acesso em: 30 jul. 2014.

PRAIA, J. F.; CACHAPUZ, A. F. C.; GIL-PÉREZ, D. Problema, teoria e observação em ciência: para uma reorientação epistemológica da Educação em Ciência. Ciência & Educação, Bauru, v. 8, n. 1, p. 127–145, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/ciedu/a/cDFsLGkxHzRKqYXqXg7C7LM/?format=pdf&lang=pt. Acesso em 22 jun. 2021.

REIS, P. R. dos. As narrativas na formação de professores e na investigação em educação. Nuances: estudos sobre Educação. Presidente Prudente, SP, ano XIV, v. 15, n. 16, p. 17–34, jan./dez. 2008. Disponível em: file:///C:/Users/Usuario/Downloads/174-671-1-PB.pdf. Acesso em 22 jun. 2021.

SILVA, M. P. Memórias de Professore(a)s sobre Sexualidade e o Currículo como Narrativa. 2007. 156 f. Tese (Doutorado). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2007. Disponível em: http://repositorio.unicamp.br/jspui/bitstream/REPOSIP/252119/1/Silva_MirianPacheco_D.pdf.

UFMT — UNIVERSIDADE FEDERAL DO MATO GROSSO. Centro Universitário de Sinop. Projeto Político Pedagógico do Curso de Licenciatura de Ciências Naturais e Matemática. Sinop (MT), 2009.

Downloads

Publicado

30/11/2021

Como Citar

GUILARDI JUNIOR , F. .; MELLO, I. C. de . Identidade e subjetividade individual e social na docência: caminhos de reorientação epistemológica. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. Esp2, p. 128–149, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13nEsp2p128-149. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/13049. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Dossiê: Formação Docente em Química: foco e intersecções para ampliar o entendim

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)