(Ciências da) educação no Brasil e em Portugal: autonomização dos espaços acadêmicos específicos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2018v10n21p373-376

Palavras-chave:

Educação. Campo acadêmico. Espaço acadêmico específico. Brasil. Portugal.

Resumo

A tese aqui apresentada situa-se no contexto da preocupação de refletir sobre questões em torno do campo acadêmico, que tem levado os pesquisadores a um movimento de autorreflexão. A partir de um quadro conceptual bourdieusiano, o espaço acadêmico específico da Educação foi objetivado, tendo em vista as experiências brasileira e portuguesa. Trata-se, pois, de uma investigação empreendida no âmbito da Sociologia da Educação, que se vale de métodos mistos e da análise comparada, com vistas a compreender os processos de autonomização que possibilitaram a construção de um espaço próprio de desenvolvimento da área da Educação nestes países. 

Biografia do Autor

Camila Ferreira da Silva, Universidade Nova de Lisboa (UNL)

Doutora em Ciências da Educação pela Universidade Nova de Lisboa (UNL). Pesquisadora da Unidade de Investigação Educação e Desenvolvimento (UIED/UNL).

Referências

ALVES, M. G.; AZEVEDO, N. R. (Eds.). Investigar em educação: Desafios da construção de conhecimento e da formação de investigadores num campo multi-referenciado. Caparica: UIED/FCT, Universidade Nova de Lisboa, 2010.

BITTAR, M. A pesquisa em Educação no Brasil e a constituição do campo científico. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n.33, p.3-22, 2009.

BOURDIEU, P. As regras da arte: gênese e estrutura do campo literário. São Paulo: Editorial Presença, 1996.

______. Para uma Sociologia da Ciência. Lisboa: Edições 70, 2008.

______. Homo Academicus. Florianópolis: Ed. UFSC, 2011.

CAMPOS, B. P. As Ciências da Educação em Portugal. Inovação, 6,11-28, 1993.

CRESWELL, J. W. Educational research: planning, conducting and evaluating quantitative and qualitative research. 4th. ed. Boston: Pearson Education, 2012.

ELIAS, N. Mozart: sociologia de um gênio. Rio de Janeiro: Zahar, 1995.

ESTRELA, A. O tempo e o lugar das Ciências da Educação. Porto: Porto Editora e SPCE, 1999.

FURLONG, J.; LAWN, M. (EDT.).. Disciplines of education: Their role in the future of education research. Abingdon, Oxon: Routledge, 2011.

GOUVEIA, A. J. A pesquisa educacional no Brasil. Cadernos de Pesquisa, n. 1, p. 1-47, 1971.

HEY, A. P. Esboço de uma sociologia do campo acadêmico: a educação superior no Brasil. São Carlos: EDUFSCar, 2008.

MICELI, S. Bourdieu e a renovação da sociologia contemporânea da cultura. Tempo Social USP, São Paulo, v. 15, n. 1, p. 63-79, 2003.

NISBET, J. How it all began: educational research 1880–1930. Scottish Educational Review, 31(1), 3–9, 1999.

NÓVOA, A. (1991). As Ciências da Educação e os processos de mudança. In: A. NÓVOA; A.; CAMPOS, B.; PONTE, J. P.; SANTOS, B. (orgs.). Ciências da Educação e Mudança. Porto: Sociedade Portuguesa de Ciências da Educação, 1991. p. 17-67.

Downloads

Publicado

31/08/2018

Como Citar

SILVA, C. F. da. (Ciências da) educação no Brasil e em Portugal: autonomização dos espaços acadêmicos específicos. Debates em Educação, [S. l.], v. 10, n. 21, p. 373–376, 2018. DOI: 10.28998/2175-6600.2018v10n21p373-376. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4292. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Dissertações e Teses