A Pesquisa como Princípio Educativo no Currículo Integrado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n24p509-522

Palavras-chave:

Currículo Integrado, Pesquisa como Princípio Educativo, Educação Profissional e Tecnológica

Resumo

Com o objetivo de alargar o debate acerca da pesquisa com princípio educativo este artigo apresenta discussões e reflexões sobre uma experiência de materialização do currículo integrado na educação profissional e tecnológica. Constituído por uma abordagem qualitativa, foi produzido envolvendo autores como: Araújo e Frigotto (2018), Ramos (2018), Machado (2010) entre outros. Observou-se que a  pesquisa com princípio educativo permite a construção da autonomia e  emancipação dos estudantes. A partir de uma problemática inicial, os estudantes conseguem identificar outros desdobramentos, buscando respostas, revisitando e incorporando conceitos, questionando e superando o senso comum, num movimento dialético, produzindo e legitimando o produto deste movimento: um novo saber.

Biografia do Autor

Roberta Pasqualli, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)

Mestre em Ciência da Computação pela Univeridade Federa de Santa CAtarina (UFSC). Doutora e Pós-Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Professora de Informática do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC).

Angela Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)

Mestre em Química pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Doutora em Química pela Universidade Federal do Parará (UFPR). 

Professora de Química do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC).

Vitor Gomes da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC)

Mestre e doutor em Ciência da Religião pela Univesidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) .

Professor  de Filosofia do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Santa Catarina (IFSC).

Referências

ARAÚJO, Ronaldo Marcos de Lima Araujo, FRIGOTTO, Gaudêncio. Práticas pedagógicas e ensino integrado. Revista Educação em Questão, Natal, v. 52, n. 38, p. 61-80, maio/ago. 2015. Disponível em: <http://www.revistaeduquestao.educ.ufrn.br/pdfs/v52n38.pdf>. Acesso em: 04 Set. 2018.

BRASIL. Decreto nº 2.208, de 17 de abril de 1997. Regulamenta o parágrafo 2º do art. 36 e os art. 39 a 42 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 18 abr, 1997.

BRASIL. Decreto n. 5.154 de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do art. 36 e os arts. 39 a 41 da Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 26 jul. 2004.

BRASIL. Ministério da Educação (MEC). Portaria nº 646, de 14 de maio de 1997. Regulamenta a implantação do disposto nos artigos 39 a 42 da Lei Federal nº 9.394, de 1996 e no Decreto Federal nº 2.208, de 1997 e dá outras providências (trata da rede federal de educação tecnológica). Diário Oficial da União. Brasília, DF: MEC, 1997.

BRASIL. MEC/SETEC. CNE/CEB. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Profissional Técnica de Nível Médio, 2012.

BRASIL Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretoria de Currículos e Educação Integral. Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais da Educação Básica. Brasília: MEC, 2013.

BRASIL. Portal da Rede de Educação Profissional e Tecnológica. Expansão da Rede Federal. Disponível em: <http://redefederal.mec.gov.br/expansao-da-rede-federal>. Acesso em: 22 Ago. 2018.

BRASIL. Lei nº 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Ciência e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia. Brasília, Diário Oficial da União. Brasília, DF: MEC, 2008.

CABRAL, I. E. O método criativo e sensível: alternativa de pesquisa na enfermagem. In: GAUTHIER, J. H. M. et al. Pesquisa em enfermagem: novas metodologias aplicadas. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1998.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo, SP: Editora Paz e Terra, 1996.

GBB. Grupo Gay da Bahia. Disponível em: <http://www.ggb.org.br/>. Acesso em: 06 jun 2018.

KUENZER, A. Zeneida (Org) Ensino Médio, construindo uma proposta para os que vivem do trabalho. São Paulo: Cortez, 2009.

MACHADO, L. R. S. Ensino médio e técnico com currículos integrados: propostas de ação didática para uma relação não fantasiosa. In: MOLL, J. (Org.). Educação profissional e tecnológica no Brasil contemporâneo: desafios, tensões e possibilidades. Porto Alegre: Artmed, 2010.

MARX, Karl. O capital. Vol. I. São Paulo: Abril Cultural, 1983.

NETO, Samuel de Souza. Corpo, cultura e sociedade . In: NETO, Samuel de Souza. Corpo para malhar ou corpo para comunicar? São Paulo: Cidade Nova, 1996, p. 09-37.

OLIVEIRA, Maria Auxiliadora Monteiro; PÁDUA, Isabel Campos Araújo. A reforma da educação profissional: avanço ou retrocesso? In: Anais do III Encontro ANPAE/ES. Vitória. Espírito Santo: ANPAE, 2000.

PACHECO, José Augusto. Estudos curriculares: desafios teóricos e metodológicos. Ensaio: avaliação e políticas públicas em educação, v. 21, n. 80, p. 449-472, 2013.

RAMOS, Marise. Concepção do Ensino Médio Integrado. 2008. Disponível em: <https://tecnicadmiwj.files.wordpress.com/2008/09/texto-concepcao-do-ensino-medio-integrado-marise-ramos1.pdf>. Acesso em: 05 jun 2018.

SILVA, Adriano Larentes da; PASQUALLI, Roberta; SILVA, Vosnei da. Limites e Potencialidades de Materialização do Currículo Integrado: Uma Análise dos Planos de Ensino e Diários de Classe. Chapecó, SC, 2018. No Prelo.

SOUZA, Eda C. L; CASTIONI, Remi (Org). Institutos Federais: os desafios da institucionalização. Brasília: Universidade de Brasília, 2012

SOUZA, N. S.; NEVES, E. T.; BORBA, R. I. H. Cuidados familiares à criança com asma: estudo descritivo. Online braz j nurs, v.12, p.659-61, 2013.

TORRES SANTOMÉ J. Globalização e interdisciplinaridade: o currículo integrado. Porto Alegre: Artmed, 1998

VASCONCELLOS, Celso dos S. Metodologia Dialética em Sala de Aula. In: Revista de Educação AEC. Brasília: abril de 1992 (n. 83).

VELOSO, Marcelo Parreira. Visita Técnica – Uma investigação acadêmica (estudo e prática de Turismo) Goiania. Kelps, 2000.

Downloads

Publicado

31/08/2019

Como Citar

PASQUALLI, R.; SILVA, A.; SILVA, V. G. da. A Pesquisa como Princípio Educativo no Currículo Integrado. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 24, p. 509–522, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n24p509-522. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6294. Acesso em: 2 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê “Práticas, pesquisas e reflexões sobre a educação profissional, científica e tecnológica no Brasil"