A UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS NA DÉCADA DE 1970: QUE PROFISSIONAIS SE QUERIA FORMAR?

Autores

  • Roseane Maria de Amorim UFAL
  • Elizabete Amorim de Almeida Melo UFAL
  • Lílian Barbara Cavalcanti Cardoso UFAL

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2013v5n9p106

Palavras-chave:

Práticas curriculares, história da educação, educação superior em Alagoas, formação de professores.

Resumo

Este artigo tem como objetivo principal apresentar alguns dados sobre as práticas curriculares de algumas disciplinas pedagógicas dos cursos de ciências humanas da Universidade Federal de Alagoas na década de 1970. Nele, buscamos compreender como se davam as práticas institucionais e as práticas curriculares através do estudo de alguns documentos, principalmente os planos de ensino elaborados no período, destacando os conteúdos selecionados em cada disciplina analisada. Ele faz parte de uma pesquisa do PIBIC/UFAL, intitulada “Inventário dos acervos dos cursos de Ciências Humanas da UFAL: um estudo das práticas curriculares escolares (1950-1980)” e tem como uma das indagações centrais é a seguinte questão: de que forma as práticas curriculares se materializavam no cotidiano escolar da Universidade Federal de Alagoas? Sendo assim, nosso objeto de estudo recai sobre os campos do currículo e da História da Educação, problematizando as práticas curriculares.

Biografia do Autor

Roseane Maria de Amorim, UFAL

Setor Fundamentos da Educação.

Downloads

Publicado

23/06/2013

Como Citar

AMORIM, R. M. de; MELO, E. A. de A.; CARDOSO, L. B. C. A UNIVERSIDADE FEDERAL DE ALAGOAS NA DÉCADA DE 1970: QUE PROFISSIONAIS SE QUERIA FORMAR?. Debates em Educação, [S. l.], v. 5, n. 9, p. 106, 2013. DOI: 10.28998/2175-6600.2013v5n9p106. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/740. Acesso em: 18 out. 2021.

Edição

Seção

Artigos