O diálogo como auxiliar no processo de inclusão em escolas que atendem populações em condição de vulnerabilidade social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p124-142

Palavras-chave:

Práticas Docentes, Inclusão, Vulnerabilidade Social.

Resumo

Esta pesquisa intervenção foi realizada com professores de uma escola Municipal situada no extremo leste da cidade de São Paulo, que lecionam crianças e adolescentes residentes em território de vulnerabilidade social a fim de investigar as dificuldades relacionadas à sua prática diária e oferecer um espaço de troca de experiência profissional. Foram feitas oito observações em uma sala de ensino fundamental II do sexto ano, e três encontros de grupos focais com os professores do Ensino Fundamental I e II. Neste contexto, os dados revelaram dificuldades relacionada à indisciplina e à continuidade da aula, a ausência de espaços de trocas de experiência profissional, apontando para a necessidade de criação de mais espaços dentro da escola em que estes tenham voz e possam discutir sua prática.

Biografia do Autor

Matheus Marques Neumann, Universidade Presbiteriana Mackenzie (MACKENZIE)

Estudante de Psicologia na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Iniciou o curso em 2015 e finalizará no segundo semestre de 2019.

Marcos Vinicius de Araújo, Universidade Presbiteriana Mackenzie (MACKENZIE)

Psicólogo pelo Mackenzie (1998), Mestre (2001) e Doutor (2012) em Distúrbios do Desenvolvimento da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Representante do Centro de Ciências Biológicas e da Saúde - CCBS no CONSU - Conselho Universitário da Universidade Presbiteriana Mackenzie (2011-2012). Membro do CEPE - Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão, membro do Núcleo Docente Estruturante do CCBS do Mackenzie (2014-2015). Coordenador de Pesquisa e Extensão (COPEX) do CCBS do Mackenzie (abril 2015 a julho 2016). Coordenador de TCC e Pesquisa da Universidade Presbiteriana Mackenzie (de agosto 2016 até junho de 2018). Coordenador do curso de Psicologia da Universidade Presbiteriana Mackenzie desde junho 2018, sendo Professor Assistente Doutor I, ministrando aulas na graduação em Psicologia e nos cursos de pós-graduação latu-sensu em Psicopedagogia e Psicologia Organizacional e do Trabalho. Atua na área de Psicologia, com ênfase em Psicologia educacional,trabalhando principalmente nos seguintes temas: problemas de aprendizagem, inclusão, educação especial, educação infantil e da adolescência e educação corporativa. Atualmente desenvolve pesquisa na área da Educação em região de vulnerabilidade social, observação e intervenção comportamental em sala de aula com crianças que apresentam sinais de desatenção e hiperatividade. Editor da Seção de Psicologia e Educação da revista Psicologia: Teoria e Prática (2012-2016).

Referências

BACKES, D.S.; COLOMÉ, J.S.; ERDMANN R. H.; LUNARDI, V. L. Grupo focal como técnica de coleta e análise de dados em pesquisas qualitativas. Mundo saúde [impresso], v. 35, n. 4, p. 438-442, 2011

BATISTA, A. A. G. Alfabetização, leitura e esnino de protuguês: desafios e perspectivas curriculares. Revista Contemporânea de Educação, v.6, n. 12, p. 10-35, 2001.

BONAMINO, A; COSCARELLI, C; FRANCO, C. Avaliação e letramento: concepções de aluno letrado subjacentes ao SAEB e PISA. Educação & Sociedade, Campinas, v.26, n.81, p. 91-113, 2002.

BRANÈZ, L. N. F.; Observação em sala de aula de Lingua Estrangeira: um processo inicial de reflexão crítica? the ESPecialist,São Paulo, vol. 34, no.2 p.132-151, 2013.

BRASIL. Declaração de Salamanca e Linha de Ação sobre Necessidades Educativas Especiais. CORDE. Brasília: 1994.

BRASIL. Lei n° 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Ministério da Educação e do Desporto. Brasília: 1996.

BRASIL. MEC. Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília, 2008.

BRASIL. Ministério da Educação. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisa Educacional Anísio Teixeira (INEP). Censo Escolar da Educação Básica. MEC/INEP. Brasília: 2013.

BUSSO, G. Vulnerabilidad Social: nociones e implicancias de políticas para latinoamerica a inicios del siglo XXI. Santiago, Chile: CEPAL, 2001.

CHIZOTTI, A. A pesquisa qualitativa em ciências humanas e sociais: evoluções e desafios. Revista Portuguesa de Educação, v. 16, n. 2, p. 221-236, 2003.

DIAS, C. Grupo focal: técnica de coleta de dados em pesquisas qualitativas. Revista Informação e Sociedade. João Pessoa: Editora Universitária, v.10, n.2, p.141-158, 2000.

JUNIOR, E. G.; LIPP M. E. N. (2008) Estresse entre professoras do ensino fundamental de escolas públicas estaduais Psicol. estud. [online]., vol.13, n.4, p.847-857, 2008.

MANTOAN, M.T.E. Uma escola de todos, para todos e com todos: o mote da inclusão. Disponivel em http://www.lite.fe.unicamp.br/papet/2003/ep403/uma_escola_de_todos.htm Acesso em 03/01/2017.

MENDES, E. G.; ALMEIDA, M. A.; TOYODA, C. Y. Inclusão escolar pela via da colaboração entre educação especial e educação regular. Educ. rev. [online]. V.1, n.41, p.80-93, 2011.

REY, F. G. Pesquisa qualitativa em psicologia: caminhos e desafios.1 ed. Pioneira Thomson Learning. São Paulo: 2005.

SALVADOR, D.S.C.O.; MOURA, D. H.; SILVA, J. A. A.; MAIA, S. F. Processo educacional inclusivo: das discussões teóricas à necessidade da prática. HOLOS, v. 1, n. 1, p. 11-23, 2006.

SANT'ANNA, M, J. O papel do território na configuração das oportunidades educativas: efeito escola e efeito vizinhança. In: Cerneiro, S. de S.; Sant'anna, M, J.Cidades, olhares, trajetórias. Rio de Janeiro: Garamond, 2009.

UNICEF. Declaração Mundial sobre Educação para Todos. Plano de ação para satisfazer as necessidades básicas de aprendizagem, Aprovada pela Conferência Mundial sobre Educação para Todos. Jomtien, Tailândia, 1990.

Downloads

Publicado

06/04/2020

Como Citar

NEUMANN, M. M.; DE ARAÚJO, M. V. O diálogo como auxiliar no processo de inclusão em escolas que atendem populações em condição de vulnerabilidade social. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 124–142, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n26p124-142. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/8104. Acesso em: 3 dez. 2021.

Edição

Seção

Artigos