Discurso do professor-sujeito e o dizer e “semidizer” em sala de aula

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n28p748-761

Palavras-chave:

Complexidade. Discurso. Dizer. Professor-sujeito. Semidizer.

Resumo

O presente estudo aborda a implicação do discurso docente na educação contemporânea e, a partir de um estudo bibliográfico, inscreve-se a noção de professor-sujeito, discurso docente e a relação transferencial. Estes conceitos - ao enlaçar-se com os discursos lacanianos e a complexidade moriniana – contribuem em grande medida para apreensão de novos atalhos com vistas ao ato de ensinar. Assim, constatou-se que o discurso docente revela complexidades pelo dizer e “semidizer” (ou “não dito”) em sala de aula, transmutando-se em novas maneiras de estar no ambiente escolar. Nesse aspecto, percebeu-se que a fala do professor-sujeito tem “um mais além”, o que possibilita a escuta e discurso pedagógicos no ato educativo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ediênio Vieira Farias, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Baiano (IF Baiano)

Doutorando em Educação e Contemporaneidade (UNEB). Mestre em Educação de Jovens e Adultos (UNEB). Licenciado em Matemática (UNEB). Professor efetivo do Instituto Federal de Educação e Tecnologia Baiano (IF Baiano).  Membro do Grupo de Estudos e Pesquisa em Psicanálise e Educação e Representação Social (GEPPE-rs/UNEB).

Maria de Lourdes Soares Ornellas, Universidade do Estado da Bahia (UNEB)

Graduada em Pedagogia e Psicologia com Licenciatura e Bacharelado pela Universidade do Estado da Bahia (UFBA), mestrado e doutorado em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e pós-doutorado pela Universidade de São Paulo. Psicanalista. Professora titular da Universidade do Estado da Bahia (uneb) e líder do Grupo de Estudos e Pesquisa em Psicanálise e Educação e Representação Social (GEPPE-rs/UNEB).

Downloads

Publicado

2020-08-18

Como Citar

FARIAS, Ediênio Vieira; ORNELLAS, Maria de Lourdes Soares. Discurso do professor-sujeito e o dizer e “semidizer” em sala de aula. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 28, p. 748–761, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n28p748-761. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10005. Acesso em: 24 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Complexidade e Transdisciplinaridade no Século XXI"

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.