A Comissão Nacional de Literatura Infantil (1936-1938) e as representações acerca da literatura para a criança

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n31p341-355

Palavras-chave:

História da Educação, Literatura Infantil, Comissão Nacional de Literatura Infantil

Resumo

A literatura infantil aparece como uma demanda da escola moderna, mas quando na história do país se pensou pela primeira vez, institucionalmente a literatura infantil? No Brasil, este debate acontece somente no Governo de Getúlio Vargas, com a criação da Comissão Nacional de Literatura Infantil (CNLI), em 1936, pelo ministro da Educação e Saúde, Gustavo Capanema. A CNLI legou um rico material para a pesquisa e produção acadêmica em diversas áreas do conhecimento. Como resultados preliminares temos que entre atas, paraceres, inventários etc, seis documentos notabilizam as concepções dos membros da comissão acerca da literatura infantil. Os pareceres revelam que apesar dos tempos, perdurava a desescolarização da literatura para a criança.

Biografia do Autor

Simone Burioli Ivashita, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Educação e professora de Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina (UEL).Atualmente desenvolvo pesquisa na área de História da Educaçaõ, especificamente sobre instituições educativas, produção discente e imprensa periódica.

Aline Daniella Rezende Vieira, Universidade Estadual de Londrina

Pedagoga, professora da rede municipal de ensino no Paraná.

Downloads

Publicado

26/06/2021

Como Citar

IVASHITA, S. B.; REZENDE VIEIRA, A. D. A Comissão Nacional de Literatura Infantil (1936-1938) e as representações acerca da literatura para a criança. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 31, p. 341–355, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n31p341-355. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10153. Acesso em: 23 set. 2021.

Edição

Seção

Artigos