Inserção do manejo de resíduos químicos na formação inicial de professores de química e suas implicações na construção de responsabilidade socioambiental

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14n34p127-153

Palavras-chave:

Educação ambiental, Manejo de resíduos, Responsabilidade socioambiental

Resumo

O estudo consta de uma análise da interação de licenciandos(as) em Química com processos de manejo de resíduos de aulas experimentais, objetivando analisar as contribuições dessa interação para construção de responsabilidade socioambiental. Como instrumentais de pesquisa, utilizamos entrevistas semiestruturadas, registradas em áudio e notas de campo. Os materiais produzidos foram apreciados de acordo com procedimentos de análise de conteúdo. Da análise, constatamos contribuições relativas à articulação entre o manejo de resíduos e questões socioambientais, bem como para o desenvolvimento de uma visão mais ampla quanto ao tema de referência e, para possível abstração de atitudes relativas à adequação de manejo de resíduos, em seu futuro exercício profissional.

Biografia do Autor

Yrailma Katharine de Sousa, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Mestra em  Educação em Ciências e Matemática, na linha Metodologias e Práticas
de Ensino de Ciências e Matemática. Programa de Pós-Graduação em Educação em
Ciências e Matemática. Graduada em Química-Licenciatura pela UFPE (2016). UFPE. Caruaru. Pernambuco

Regina Célia Barbosa de Oliveira, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Professora adjunta da UFPE, atuando no curso de Química-Licenciatura do NFD. Professora do Programa de Pós-graduação em Ensino de Ciências e Matemática da UFPE, atuando na linha de pesquisa Metodologias e Prática de Ensino de Ciências e Matemática

Agilson Nascimento de Souza, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO

Mestre em Ensino de Ciências, UFRPE (2009). Licenciado em Química, UFRPE (1999). Graduado em Engenharia Química, UNICAP (1993). Químico na UFPE e Professor do Ensino Básico na Rede Estadual de Pernambuco. Experiência em Ensino de Química, Formação docente e Química Analítica Instrumental. Atuação predominante nas áreas de pesquisas de Ensino de Química e Formação Inicial e Continuada de Professores de Ciências

Referências

ABREU, D. G.; CAMPOS, M. L. A. M.; AGUILAR, M. B. R. Educação ambiental nas escolas da Região de Ribeirão Preto (SP): Concepções orientadoras da prática docente e reflexões sobre a formação inicial de professores de Química. Química Nova, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 688-693, 2008. https://doi.org/10.1590/S0100-40422008000300037

ARAÚJO, M. L. F.; FRANÇA, T. L. Concepções de Educação Ambiental de professores de biologia em formação nas universidades públicas federais do Recife. Educar em Revista, Curitiba, s.v, n. 50, p. 237-252, 2013. https://doi.org/10.1590/S0104-40602013000400015

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2011.

BRASIL. Lei nº 9.795, de 27 de abril de 1999. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9795.htm. Acesso em: 31/12/2018.

BRASIL. Lei nº 12.305, de 02 de agosto de 2010. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12305.htm. Acesso em: 31/12/2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Resolução no 2, de 15 de junho de 2012. Estabelece as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Ambiental. Brasília, 2012. Disponível em: htp:// conferenciainfanto.mec.gov.br/images/conteudo/iv- nijma/diretrizes.pdf. Acesso em: 3/02/2018.

DELATORRE, A. B.; SANTOS, L. A.; LIMA, R. F.; AGUIAR, C. J.; HUZIWARA, E. Gerenciamento de resíduos químicos: uma proposta de implementação em laboratórios de ensino. In: CONGRESSO SUL-AMERICANO DE RESÍDUOS SÓLIDOS E SUSTENTABILIDADE. 1, 2018. Gramado. Anais [...]. Gramado: IBEAS, 2018. p. 1-7.

DIEHL, A. A. Pesquisa em ciências sociais aplicadas: métodos e técnicas. São Paulo: Prentice Hall, 2004.

DOMINGUES, G. S.; GUARNIERI, P.; STREIT, J. A. C. Princípios e Instrumentos da Política Nacional de Resíduos Sólidos: Educação Ambiental para Implementação da Logística Reversa. Revista em Gestão, Inovação e Sustentabilidade, Brasília, v. 2, n.1, p. 191-216, 2016.

ECO21. O que foi prometido durante a histórica Cúpula de Ação Climática da ONU 2019. [S.I] [2019?]. Disponível em: http://eco21.eco.br/o-que-foi-prometido-durante-a-historica-cupula-de-acao-climatica-da-onu. Acessado em: 03/03/2020.

FEROLDI, A. P. Gerenciamento de resíduos utilizados em aulas práticas de química. 2014. 40 f. Orientadora: Leidi Cecilia Friedrich. Monografia (Especialista em Ensino de Ciências) - Universidade Tecnológica Federal do Paraná, UTFPR, Medianeira, 2014.

GERBASE, A. E.; COELHO, F. S.; MACHADO, P. F. L.; FERREIRA, V. F. Gerenciamento de resíduos químicos em instituições de ensino e pesquisa. Química Nova, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 1, 2005. https://doi.org/10.1590/S0100-40422005000100001

GOERGEN, P. Educação para a responsabilidade social: pontos de partida para uma nova ética. In: SEVERINO, F. E. S. (Org.). Ética e formação de professores: política, responsabilidade e autoridade em questão. Cortez: São Paulo, 2011, 149 p.

JARDIM, W. F. Gerenciamento de Resíduos Químicos em Laboratórios de Ensino e Pesquisa. Química Nova, São Paulo, v. 21, n. 5, p. 671-673, 1998. https://doi.org/10.1590/S0100-40421998000500024

LEITE, T. M.; SANTOS, M. V. Tratamento de resíduos de cromo gerados nas aulas de química analítica. Revista do PPGEA, Rio Grande do Sul, s.v, n. 2, p. 34-47, 2019. https://doi.org/10.14295/remea.v0i2.8876

LOUREIRO, C. F. B. Trajetória e Fundamentos da Educação Ambiental. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

MACHADO, P. F. L.; MÓL, Gerson S. Resíduos e Rejeitos de Aulas Experimentais: O que fazer? Química Nova na Escola, São Paulo, n.27, p. 57-60, 2008.

MARCONI, M. A., & Lakatos, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003.

MARTINS, G. A.; BENAVIDES, M. L. A.; RAMALHO, D. G.; BRANDO, F. R. Uma proposta didática para disciplina de Educação Ambiental no Ensino Superior, a partir de concepções prévias sobre “meio ambiente”. TED: Tecné, Epistene y Didaxis, Bogotá, s.v, n. 38, p. 57-74, 2015.

MEDINA, N. M. Breve Histórico da Educação Ambiental. 2008. Disponível em: http://docplayer.com.br/1415782-Artigo-breve-historico-da-educacao-ambiental-nana-mininni-medina.html. Acesso em: 31/12/2016.

MINOTTO, J. B.; INGRASSIA, J. P.; RODRIGUES, E. A. Gestão de Resíduos orgânicos na Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). In: X Fórum Internacional de Resíduos Sólidos, 10., João Pessoa: 2019. Anais [...]. João Pessoa: Instituto Venturi, 2019, p. 1-10.

OLIVEIRA, Maria. M. Como fazer pesquisa qualitativa. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2016

PENTEADO, H. D. Meio Ambiente e formação de Professores. 7. ed. v.13. São Paulo: Editora Cortez, 2010.

PORTO, M. F. S. Saúde, ambiente e desenvolvimento: reflexões sobre a experiência da COPASAD – Conferência Pan-Americana de Saúde e Ambiente no Contexto do Desenvolvimento Sustentável. Ciência & Saúde, Rio Grande do Sul, v. 3, n. 2, p. 33-46, 1998. https://doi.org/10.1590/S1413-81231998000200004

RAMM, J. G.; PASSOS, C. G.; SIRTORI, C. A elaboração do Programa de Gestão de Resíduos do Curso Técnico em Química do Colégio Dom João Becker. In: ENCONTRO NACIONAL DE ENSINO DE QUÍMICA, 18., 2016, Florianópolis. Anais [...]. Florianópolis: UFSC, 2016, p. 1-9.

RIBEIRO, R. M. C. Formação do professor na relação ética da teoria com a prática: uma questão de responsabilidade social universitária. Revista Reflexão e Ação, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. esp., p. 25-43, 2013.

SILVA, A. F.; SOARES, T. R. S.; AFONSO, J. C. Gestão de Resíduos de Laboratório: Uma abordagem para o Ensino Médio. Química Nova na Escola, São Paulo, v. 32, n. 1, p. 37-42, 2010.

SILVA, A. P.; SANTOS JUNIOR, R. P. Educação ambiental e sustentabilidade: é possível uma integração interdisciplinar entre o ensino básico e as universidades? Ciência & Educação, Bauru, v. 25, n. 3, p. 803-814, 2019. https://doi.org/10.1590/1516-731320190030007

SILVA, S. A.; SANTOS, M. E. P.; SOUSA, A. N. Caminhos, descaminhos e perspectivas na formação de professores na contemporaneidade. In: LIMA, A. A.; SOUZA, S. R. (Org). Ensino Médio nas Ciências Naturais: Fundamentos teóricos e vivências didáticas. 1. ed. MXM Gráfica & Editora: Recife, 2016, p. 79-102.

SOUSA, Y. K.; OLIVEIRA, R. C. B.; SOUZA, A. N. Concepções de manejo de resíduos químicos por parte de um grupo de licenciandos em Química do CAA/UFPE. Revista Docência em Ensino Superior, Belo Horizonte, v. 8, n. 1, p. 205-225, 2018.

TEIXEIRA, P. M. M.; MEGID NETO, J. Uma proposta de tipologia para pesquisas de natureza interventiva. Ciência & Educação, Bauru, v. 23, n. 4, p. 1055-1076, 2017. https://doi.org/10.1590/1516-731320170040013

TRISTÃO, M. A educação ambiental na formação de professores: redes de saberes. 2. ed. São Paulo: Annablume; Vitória: Facitec, 2004.

Downloads

Publicado

27/04/2022

Como Citar

DE SOUSA, Y. K.; DE OLIVEIRA, R. C. B.; DE SOUZA, A. N. Inserção do manejo de resíduos químicos na formação inicial de professores de química e suas implicações na construção de responsabilidade socioambiental. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. 34, p. 127–153, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14n34p127-153. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10387. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)