Sentidos atribuídos pela coordenação pedagógica ao currículo da educação infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14nEspp257-282

Palavras-chave:

Currículo da Educação Infantil, Coordenação Pedagógica, Sentidos

Resumo

Este texto discute a visão das coordenadoras pedagógicas sobre a organização do currículo da Educação Infantil. Partindo das Pedagogias da Infância, bem como das teorias sobre currículo, analisam-se entrevistas semiestruturadas com seis coordenadoras pedagógicas de Turmalina, Minas Gerais. Os diálogos com as coordenadoras evidenciam que, se, por um lado, elas compreendem a criança como centro das práticas pedagógicas e a brincadeira como momento favorável ao desenvolvimento; por outro, apontam que o currículo sugere prescrições quanto às práticas educativas, embora seja uma construção cotidiana de crianças e de professores. Como apontamentos finais, evidencia-se a coordenação pedagógica como elemento essencial na articulação entre o currículo prescrito e o vivido pelas crianças.

Biografia do Autor

Fabiana Pinheiro Barroso, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (UFVJM)

Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Faculdade Interdiciplinar em Humidades da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri (PPGED-UFVJM). Atua como gestora na Secretaria Municipal de Educação de Turmalina, Minas Gerais.

Sandro Vinicius Sales dos Santos, Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri

Professor Adjunto do Curso de Pedagogia da Faculdade Interdisciplinar em Humanidades da Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri - Campus JK (Pedagogia/FIH/UFVJM) e pesquisador do quadro de docentes permanentes do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGED-UFVJM) e do Mestrado Interdisciplinar em Ciências Humanas (MPICH-UFVJM). Doutor em Educação pelo Programa de Pós-Graduação Conhecimento e inclusão social da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais (2016); Mestre em educação pelo mesmo Programa (2013); Especialista em Educação Infantil pelo Curso de Especialização Lato Sensu em Docência da Educação Básica (LASEB/FaE/UFMG); Pedagogo pelo Instituto Superior de Educação Anísio Teixeira (2008).

Referências

ALVES, Nancy Nonato Lima. Trabalho e identidade profissional na coordenação pedagógica em educação infantil: contradições e possibilidades. In: REUNIÃO ANUAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO – ANPED, 34., 2011, Natal. Anais [...]. Natal: ANPEd, 2011. Disponível em: http://34reuniao.anped.org.br/images/trabalhos/GT07/GT07-591%20int.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

BARBOSA, Maria Carmem Silveira. Pedagogia da infância. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancela; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação - CDROOM, 2010.

BARBOSA, Maria Carmen Silveira. (org.). Práticas cotidianas na Educação Infantil: bases para a reflexão sobre as orientações curriculares. Brasília: MEC/UFRGS, 2009.

BARBOSA, Maria Carmen; RICHTER, Sandra Regina Simonis. Campos de Experiência: uma possibilidade para interrogar o currículo. In: FINCO, Daniela; BARBOSA, Maria Carmen; FARIA, Ana Lúcia Goulart. (org.). Campos de experiências na escola da infância: contribuições para inventar um currículo de Educação Infantil brasileiro. Campinas: Edições Leitura Crítica, 2015. p. 185-198.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARROSO, Fabiana Pinheiro. A coordenação pedagógica na organização do currículo da educação infantil de Turmalina, Minas Gerais: que figura é essa? 2021. 176 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Educação) –Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, Diamantina, 2021.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Segunda Versão – Revista. Brasília: MEC, 2016. Disponível em: http://undime-sc.org.br/wpcontent/uploads/2016/05/2%C2%AA-BNCC-BOOK.pdf. Acesso em: 14 out. 2019.

BRASIL. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC, 1999.

BRASIL. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília: Presidência da República, Casa Civil, Subchefia para Assuntos Jurídicos, [1996]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em: 22 ago. 2020.

BRASIL. Resolução Nº 5, de 17 de dezembro de 2009. Fixa as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Diário Oficial da União: seção 1, Brasília, DF, n. 242, p. 18-19, 18 dez. 2009.

BRUNO, Eliane B. G.; ABREU, Luci C.; MONÇÃO, Maria A. G. Os saberes necessários ao coordenador pedagógico de Educação Infantil: reflexões, desafios e perspectivas. In: ALMEIDA, Laurinda Ramalho de; PLACCO, Vera Maria Nigro de Souza. (org.). O coordenador pedagógico e o atendimento à diversidade. São Paulo: Loyola, 2010. p. 77- 98.

CAGLIARI, Paola et al. A equipe de coordenação pedagógica e o desenvolvimento profissional. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George. (org.). As cem linguagens da criança – a experiência de Reggio Emilia em transformação. Porto Alegre: penso, 2016. p. 143-152.

CAREGNATO, Rita Catalina Aquino; MUTTI, Regina. Pesquisa qualitativa: análise de discurso versus análise de conteúdo. Texto & Contexto-Enfermagem, Florianópolis, v. 15, n. 4, p. 679-684, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-07072006000400017

CARVALHO, Rodrigo Saballa de. Análise do discurso das diretrizes curriculares nacionais de Educação Infantil: currículo como campo de disputas. Educação, Porto Alegre, v. 38, n. 3, p. 466-476, set./dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.15448/1981-2582.2015.3.15782

CORREIA, Bianca Cristina. À base de um golpe, a BNCC foi aprovada: implicações para a Educação Infantil. In: CÁSSIO, Fernando; CATELLI JR., Roberto. (org.). Educação é a Base? – 23 educadores discutem a BNCC. São Paulo: Ação Educativa, 2019. p. 95-107.

CRAIDY, Carmem Maria. Educação Infantil e as novas definições da legislação. In: CRAIDY, Carmem; KAERCHER, Gládis E. (org.). Educação Infantil pra que te quero? Porto Alegre: Artmed, 2001. p. 23-26.

DUMONT-PENA, Érica; SILVA, Isabel de Oliveira e. Aprender a cuidar: diálogos entre saúde e educação infantil. São Paulo: Cortez, 2018. (Coleção Educação & Saúde, v. 13).

FERNANDES, Maria José da Silva. Coordenador pedagógico. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancela; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. (org.). Dicionário: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

FILIPPINI, Tiziana. O papel do pedagogista. In: EDWARDS, Carolyn; GANDINI, Lella; FORMAN, George. (org.). As cem linguagens da criança – a abordagem de Reggio Emilia na Educação da primeira infância. Porto Alegre: Artes Médicas, 1999. p. 123-127.

FRANGELLA, Rita de Cássia Prazeres; CAMÕES, Maria Clara de Lima Santiago; DRUMMOND, Rosalva de Cássia Rita. Produções curriculares e educação infantil–apostas ou garantias? EccoS–Revista Científica, n. 59, p. 1-19, 2021. DOI: https://doi.org/10.5585/eccos.n59.13657

GIARETA, Paulo Fioravante; SILVA, Felipe de L.; GARCIA, Fabiola Xavier V. A Produção de Conhecimento sobre a BNCC como Política Curricular: Caracterização das Publicações em Artigos, Teses e Dissertações. Revista Ensin@ UFMS, v. 2, n.º 6, p. 19-33, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufms.br/index.php/anacptl/article/view/14709 (Acesso em: 29/12/2021).

HADDAD, Lenira. Tensões universais envolvendo a questão do currículo para a Educação Infantil. In: FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva et al. (org.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010. p. 418-437.

LOPES, Denise Maria de Carvalho; SOBRAL, Elaine Luciana Silva. Educação Infantil e Currículo: políticas e práticas. Debates em Educação, Maceió, v. 6, n. 11, p. 75, 2014. DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2014v6n11p75

MOREIRA, Antônio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu da. Sociologia e Teoria Crítica do Currículo: uma introdução. In: MOREIRA, Antônio Flávio; SILVA, Tomaz Tadeu da. (org.). Currículo, Cultura e Sociedade. 11. ed. São Paulo: Cortez, 2009. p. 7-37.

PEREIRA, Jorgiana Ricardo. A coordenação pedagógica na Educação Infantil: o que dizem a coordenadora pedagógica e as professoras? In: REUNIÃO ANUAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 37., 2015, Florianópolis. Anais eletrônicos [...]. Florianópolis: ANPEd, 2015. Disponível em: https://www.anped.org.br/sites/default/files/trabalho-gt07-3622.pdf. Acesso em: 20 ago. 2020.

ROCHA, Eloisa Acires Candal. A Pesquisa em Educação Infantil no Brasil: trajetória recente e perspectiva de consolidação de uma Pedagogia da Educação Infantil. Florianópolis, Centro de Ciências da Educação, Núcleo de Publicações, 1999. 290f.

SACRISTÁN, José Gimeno. (org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013.

SACRISTÁN, José Gimeno. O aluno como invenção. Tradução Daisy Vaz de Moraes. Porto Alegre: Artmed, 2005.

SAITTA, Laura Restuccia. Coordenação pedagógica e trabalho em grupo. In: BONDIOLI, Anna; MANTOVANI, Susanna. (org.). Manual de educação infantil de 0 a 3 anos: uma abordagem reflexiva. Porto Alegre: Artmed, 1998. p. 114-120.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Globalização e Interdisciplinaridade. O Currículo Integrado. Porto Alegre: Artmed, 2004.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Política educativa, multiculturalismo e práticas culturais democráticas nas salas de aula. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, n. 4, p. 5-25, jan./abr. 1997.

SANTOS, Sandro Vinicius Sales dos. Currículo da educação infantil – considerações a partir das experiências das crianças. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 34, e188125, 2018. DOI: https://doi.org/10.1590/0102-4698188125

SANTOS, Sandro Vinícius Sales dos. Especificidades da Coordenação Pedagógica. Presença Pedagógica, v. 21, n. 124, p. 40-46, jul./ago. 2015.

SANTOS, Sandro Vinicius Sales dos; BARROSO, Fabiana Pinheiro; NASCIMENTO, Jessica Mayara. Convergências e tensões na produção acadêmica sobre currículo da Educação Infantil. Revista e-Curriculum, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 350-371, jan./mar. 2020. DOI: https://doi.org/10.23925/1809-3876.2020v18i1p350-371

TARDIF, Maurice; RAYMOND, Danielle. Saberes, tempo e aprendizagem do trabalho no magistério. Educação & Sociedade, Campinas, ano XXI, n. 73, p. 209-244, dez. 2000. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-73302000000400013

TIRIBA, Léa; FLORES, Maria Luiza Rodrigues. A Educação Infantil no contexto da base nacional comum curricular: em defesa das crianças como seres da natureza, herdeiras das tradições culturais brasileiras. Debates em Educação, Maceió, v. 8, n. 16, p. 158-183, jul./dez. 2016. DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2016v8n16p157

Downloads

Publicado

10/06/2022

Como Citar

BARROSO, F. P.; SANTOS, S. V. S. dos . Sentidos atribuídos pela coordenação pedagógica ao currículo da educação infantil. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. Esp, p. 257–282, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14nEspp257-282. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12625. Acesso em: 9 jun. 2023.

Edição

Seção

Dossiê: Educação Infantil e currículo(s):culturas, docência e formação em debate