Saia da sala de aula!

a importância de estratégias docentes transcendentes

Autores

  • Daniel Delgado Queissada Centro Universitário AGES

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14nEspp680-695

Palavras-chave:

Aprendizagem significativa., Sala de aula., Construção do conhecimento.

Resumo

Tradicionalmente, a sala de aula tem seu uso inquestionável. Entretanto, seu uso, muitas vezes apenas para uma transmissão passiva de conhecimento pode ter um efeito devastador. O adoecimento profissional de docentes vem aumentando e o desinteresse de alunos se eleva a cada ano, o ensino que poderia ser prazeroso acaba sendo sofrível e solitário. Os conhecimentos devem ser construídos pelos alunos, e não apenas absorvidos. Tais construções são realizadas de várias formas e, em vários lugares. Por isso, a saída da sala de aula é uma estratégia alternativa de ensino. Contudo, é perceptível que novas estratégias, às vezes, sofrem resistências, mas devemos ter em mente que não há apenas uma forma de ensinar, e que métodos onde o aluno construa conhecimentos de forma ativa são extremamente produtivos. Esse trabalho trata-se de uma revisão bibliográfica crítica (passiva) com um referencial teórico baseado, principalmente, em estudos de relevância na área dos últimos 5 anos. Desta forma, espera-se uma ampliação da visão docente em relação as estratégias de ensino/aprendizado que transcendam a sala de aula. Assim, o objetivo desse texto é estimular os docentes a seguirem outros caminhos para a aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, Tiago Yamazaki Izumida et al. Alimentação saudável em foco: oficina temática como estratégia para promover a aprendizagem significativa no ensino de Ciências. Ciências & Cognição, Rio de Janeiro, UFRJ, n. 1, v. 23, 2018.

ALVES, Lynn Rosalina Gama; PRETTO, Nelson. Escola: um espaço de aprendizagem sem prazer? Revista Comunicação & Educação, São Paulo, UFBA, n. 16. p. 29-35, 1999.

ARRUDA, Sergio de Mello; PASSOS, Marinez Meneghello. Instrumentos para a análise da relação com o saber em sala de aula. Revista de Produtos Educacionais e Pesquisas em Ensino, Cornélio Procópio, Universidade Estadual do Norte do Paraná, v. 1, n. 2, p. 95-115, 2017.

ARRUDA FILHO, Norman de Paula; BEUTER, Barbara Przybylowicz. Faculty Sensitization and Development to Enhance Responsible Management Education. The International Journal of Management Education, v. 18, p. 1-9, 2020.

AUSUBEL, David Paul. Aquisição e retenção de conhecimentos: uma perspetiva cognitiva. Lisboa: Paralelo Editora, LDA, 2003.

BASSETTO, Camila Fernanda; FERREIRA, Eric Chibana; AGUIAR, Renato Forte. Relação Entre Desempenho Educacional e Quantidade de Alunos: uma análise empírica regional com dados do SARESP. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, v. 12, n. 4, p. 2072-2087, 2017.

BAYIR, Eylem. Developing and playing chemistry games to learn about elements, compounds and the Periodic Table: elemental periodica, compoundica and groupica. Journal Chemical Education, v. 91, n. 4, p. 531-535, 2014.

CHENG, Meng-Tzu et al. An educational game for learning human immunology: what do students learn and how do they perceive? British Journal of Educational Technology, v. 45, n. 5, p. 820-833, 2014.

DANQUAH, Frank Osei; ASIAMAH, Bright Korankye; TWUMASI, Martinson Ankrah. The unique motivational factors affecting teachers’ performance among senior high schools in Kumasi Metropolis. International Journal of Academic Research in Business & Social Sciences, v. 9, n. 2, p. 414-432, 2019.

DEMO, Pedro. Educação e alfabetização científica. Rio de Janeiro: Papirus, 160 p., 2010.

DIEHL, Liciane; MARIN, Angela Helena. Adoecimento mental em professores brasileiros: revisão sistemática da literatura. Estudos Interdisciplinares em Psicologia, v. 7, n. 2, p. 64-85, 2016.

FACIONE, Peter; CROSSETTIC, Maria da Graça Oliveira; RIEGELD, Fernando. Pensamento Crítico Holístico no Processo Diagnóstico de Enfermagem. Revista Gaúcha Enfermagem, Porto Alegre, UFRGS, v. 38, n. 3, p.1-2, 2017.

FELDKERCHER, Nadiane. Jovens Doutores em Início da Carreira Docente. Ensino em Re-vista, v. 27, n. 1, p. 333-350, 2020.

FRANÇA, Cyntia Simioni; CUNHA, Nara Rubia Carvalho; PRADO, Guilherme do Val Toledo. Ressignnificar a Formação Docente na Relação com as Experiências Vividas. Revista FAEEBA-Educação e Contemporaneidade, v. 29, n. 57, p. 219-234, 2020.

GEMIGNANI, Elizabeth Yu Me Yut. Formação de Professores e Metodologias Ativas de Ensino-Aprendizagem: Ensinar Para a Compreensão, Revista Fronteira das Educação, Recife, v. 1, n. 2, p. 1-27, 2012.

GHEDIN, Evandro. (Org.). Teorias Psicológicas do Ensino-Aprendizagem. Boa Vista: UERR Editora, 2012.

GRUSCHKA, Andreas. Teoria crítica e pesquisa empírica em Educação: a escola e a sala de aula. CONSTELACIONES: Revista de teoria crítica, Argentina, UNIR, n. 6, p. 3-31, 2014.

GUERREIRO, António et al. Comunicação na sala de aula: a perspectiva do ensino exploratória da matemática, Revista Zetetiké, Campinas, v. 23, n. 44, p. 279-295, 2015.

HIGAI, Elza de Fátima Ribeiro et al. Avaliação do processo pedagógico em metodologia de aprendizagem ativa. In: 5 Congresso Iberomaericano de Pesquisa Qualitativa. Portugal, v.1, p. 270-278, 2016.

JUSTINE, Nairuba. Motivational Practices and Teachers' Performance in Jinja Municipality Secondary Schools, Jinja District, Uganda. ERIC Clearinghouse Publisher, 2011.

LIMA, João Paulo Resende de; ARAUJO, Adriana Maria Procópio de. Tornando-se Professor: análise do processo de construção da identidade docente dos professores de contabilidade. Advances in Scientific and Applied Accounting, v. 12, n. 2, p. 59-80. 2019.

MA, Jiani; WEN, Qin. Understanding International Student’s In-class Learning Experiences in Chinese Higher Education Institutions. Journal Higher Education Research & Development, v. 37, n. 6, p. 1186-1200, 2018.

MARTINS, Sónia Matilde Pinto Correia; FERNANDES, Elsa Maria dos Santos. Robots como ferramenta pedagógica nos primeiros anos: a aprendizagem como participação. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação, v. 20, n. 61, p. 333-358, 2015.

MASETTO, Marcos Tarciso. Inovação na aula universitária: espaço de pesquisa, construção de conhecimento interdisciplinar, espaço de aprendizagem e tecnologias de comunicação. Revista Perspectiva, Florianópolis, UFSC, v. 29, n. 2, p. 597-620, 2011.

MASINI, Elcie Fortes Salzano. Aprendizagem significativa na escola. Aprendizagem Significativa em Revista/Meaningful Learning Review, Rio Grande do Sul, UFRGS, v. 6, n. 3, p. 70-78, 2016.

MELO, Edilaine Andrade et al. A aprendizagem de botânica no ensino fundamental: dificuldades e desafios. Scientia Plena, Aracajú, UFS v. 8, n. 10, p. 1-8. 2012.

MENDES, Andréia Almeida et al. A percepção dos estudantes do curso de administração a respeito do processo de implantação de metodologias ativas de ensino-aprendizagem: o desenvolvimento da aprendizagem significativa. Revista Pensar Acadêmico, Manhuaçu, v. 15, n. 2, p. 182-192, 2017.

MESQUITA, Simone Karine da Costa; MENESES, Rejane Millions Viana; RAMOS, Débora Karollyne Ribeiro. Metodologias ativas de ensino/aprendizagem: dificuldades de docentes de um curso de enfermagem. Trabalho, Educação e Saúde, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 473-486, 2016.

MORALES, Maria Elisa Navarro; LONDOÑO, Roberto. Inverted Classroom Teaching in the First-year Desing Studio, a Case Study. British Journal of Educational Technology, v. 50, n. 5, p. 2651-2666, 2018.

NAGIB, Leonardo de Rezende Costa; SILVA, Denise Mendes da. Adoção de Metodologias Ativas e sua Relação com o Ciclo de Vida e a Qualificação Docente no Ensino de Graduação em Ciências Contábeis. Revista Contabilidade & Finanças, v. 31, n. 82, p. 145-164, 2019.

NEVES, Fábio Fernandes; PAZIN-FILHO, Antônio. Construindo cenários de simulação: pérolas e armadilhas. Scientia Medica. São Carlos, UFSCar, v. 28, n. 1, p. 1-8, 2018.

NEVES, Vivian de Carvalho Reis; KOIFMAN, Lilian. Formação em saúde através da inserção em cenários de prática profissional: perfil de egressos. Diversitates International Journal, Rio de Janeiro, UFF, v. 10, n. 2, p. 29-43, 2018.

OLIVEIRA, Wendel Cristian de; SILVA, Flávia Gonçalves da. Alienação, sofrimento e adoecimento do professor na educação básica. Revista LABOR, Fortaleza/CE, v. 1, n. 13, p. 7-27, 2015.

OSMAN, David J; WARNER, Jayce R. Measuring teacher motivation: the missing link between professional development and practice. Teaching and Teacher Education, v. 92, p. 1-12, 2020.

PAIS, Heloisa Mirian Vieira et al. A contribuição da ludicidade no ensino de ciências para o ensino fundamental. Brazilian Journal of Development, Curitiba, v. 5, n. 2, p. 1024-1035, 2019.

PERDIGÃO, Ana Maria. “Cenas da Vida Real”: O role-playing e a simulação em contexto de aulas práticas laboratoriais no ensino de Enfermagem. Indagatio Didactica, Aveiro, Universidade de Aveiro, v. 9, n. 1, 2017.

QUEIROZ, Eliete Lima de. O professor do Ensino Superior e o Caminho da Profissionalidade no Início da Carreira Docente. Revista Científica de Iniciación a la Investigación, v. 2, n. 2, p. 1-10, 2017.

RAHMAWATI, Yuli; TAYLOR, Peter Charles. Moments of critical realization and appreciation: a transformative chemistry teacher reflects. Journal Reflective Practice: international and multidisciplinary perspectives, v. 16, n. 1, p. 31-42, 2015.

SERRA, Juan Carlos. Profesores principiantes y los nuevos desafíos de las instituciones educativas. In: Congreso sobre profesores principiantes e inserción profesional en la docência. Chile: Universidad Autónoma de Chile, 2012.

SOUZA, Cacilda da Silva; IGLESIASA; lessandro Giraldes; PAZIN-FILHO, Antonio. Estratégias inovadoras para métodos de ensino tradicionais - aspectos gerais. Medicina (Ribeirão Preto), São Paulo, FMRP, n. 3, v. 47, p. 284-289, 2014.

VALERJEVNA, Krasilnikova Natalja et al. Inverted Classroom as Innovative International Educational Technology in Teaching Doctors in Global Challenges Era. Advances in Economics, Business and Management Research, v. 131, p. 755-760, 2020.

VIEIRA, Marta Neves Campanelli Marçal; PANUNCIO-PINTO, Maria Paula. A Metodologia da Problematização (MP) como estratégia de integração ensino-serviço em cursos de graduação na área da saúde. Medicina, v. 48, n. 3, p. 241-248, 2015.

Downloads

Publicado

2022-06-10

Como Citar

QUEISSADA, Daniel Delgado. Saia da sala de aula! a importância de estratégias docentes transcendentes. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. Esp, p. 680–695, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14nEspp680-695. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12793. Acesso em: 1 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.