A PÓS-GRADUAÇÃO NO BRASIL E O PLANO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO - PNPG (2011-2020): RUPTURAS E PERMANÊNCIAS

Autores

  • Simone Burioli Ivashita Universidade Estadual de Londrina
  • Aline Daniella Rezende Vieira Universidade Estadual de Londrina

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2017v9n19p121

Palavras-chave:

Educação, Pós-Graduação, Avaliação.

Resumo

Este texto adota como temática central a pós-graduação no Brasil e objetiva ampliar as discussões acerca das Políticas Educacionais, para tanto utilizaremos como fonte o documento/Plano Nacional de Pós-Graduação (PNPG) de 2011 – 2020 que é referência em termos de diretrizes e metas para a implementação das políticas públicas relacionadas à pós-graduação brasileira. Neste período houve a proposição de seis PNPGs e para entender as rupturas e permanências desses quase quarenta anos de plano, dividimos o texto em dois momentos: em um primeiro momento tratamos da implantação e consolidação da pós-graduação e em um segundo momento discutimos os Planos dando ênfase aos seus objetivos em cada momento histórico.

Biografia do Autor

Simone Burioli Ivashita, Universidade Estadual de Londrina

Doutora em Educação e professora de Departamento de Educação da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Atualmente desenvolvo pesquisa na área de História da Educação, especificamente sobre instituições educativas, produção discente e imprensa periódica.

Downloads

Publicado

20/12/2017

Como Citar

BURIOLI IVASHITA, S.; DANIELLA REZENDE VIEIRA, A. A PÓS-GRADUAÇÃO NO BRASIL E O PLANO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO - PNPG (2011-2020): RUPTURAS E PERMANÊNCIAS. Debates em Educação, [S. l.], v. 9, n. 19, p. 121, 2017. DOI: 10.28998/2175-6600.2017v9n19p121. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4062. Acesso em: 23 jan. 2022.

Edição

Seção

Artigos