Auxiliares de educação infantil na rede municipal de ensino em Ourinhos/SP: do cuidado à docência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n23p197-216

Palavras-chave:

Docência. Profissionalização. Auxiliar de Educação Infantil.

Resumo

Esta pesquisa tem como objeto a classe de profissionais denominados de Auxiliar de Educação Infantil e atuam em creches, com crianças de 0 a 3 anos no município de Ourinhos/SP. Embora tenham envolvimento direto com o aprendizado das crianças de tal faixa etária, sua configuração de identidade profissional no campo educacional ainda é nebulosa. Nesse sentido, este trabalho tem por objetivo analisar qual o perfil, atribuições e qualificações do Auxiliar de Educação Infantil na Prefeitura Municipal de Ourinhos bem como a visão do mesmo sobre sua profissão. Para isso, foi realizada uma pesquisa documental nas normativas do município, leitura da produção intelectual de teóricos sobre o tema, junto com a elaboração de um questionário respondido por três funcionárias contratadas no período de 1 a 20 anos, contados da data de nomeação no cargo. O resultado mostrou que as auxiliares de educação infantil do município de Ourinhos exercem atribuições que vão além dos cuidados das necessidades físicas e biológicas das crianças, como a função de docência, mesmo não possuindo a formação exigida por lei. A pesquisa evidencia, ainda, a desvalorização no trabalho e na remuneração dessa classe de profissionais. 

Biografia do Autor

Josiele Ferreira Martins, Faculdade Estácio de Sá de Ourinhos (FAESO)

Licenciada em Pedagogia (FAESO)

João Carlos Pereira de Moraes, Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG)

Professor no Programa de Ensino de Ciências e Educação Matemática (UEPG). Doutor em Educação (USP), Mestre em Educação Científica e Tecnológica (UFSC), Pedagogo (UEM) e Licenciado em Matemática (UENP).

Downloads

Publicado

25/04/2019

Como Citar

MARTINS, J. F.; MORAES, J. C. P. de. Auxiliares de educação infantil na rede municipal de ensino em Ourinhos/SP: do cuidado à docência. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 197–216, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n23p197-216. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4301. Acesso em: 30 nov. 2023.

Edição

Seção

Artigos