Impactos da Educação Profissional na prática docente de professores de Ciências

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n24p416-430

Palavras-chave:

Formação continuada. Saberes docentes. Ensino de Ciências.

Resumo

Este artigo apresenta a dinâmica de um curso qualificação profissional docente, ofertado pelo Instituto Federal Catarinense, para professores de Ciências e Matemática, que lecionam em escolas públicas do Alto Vale do Itajaí (SC). A instrumentação para o Ensino de Ciências foi o eixo central, buscando articular teoria e prática com foco no saber e saber fazer. Os participantes implementaram uma Proposta Pedagógica Integradora (PPI) nas escolas, as quais foram socializadas e entregues na forma de resumo expandido. Sete resumos foram submetidos à análise de conteúdo. Como resultados, houve a constatação da presença de mais de uma disciplina nos trabalhos e identificação de temas trabalhados no curso, evidenciando a transição de conteúdos estudados para o âmbito da docência.

Biografia do Autor

Angelisa Benetti Clebsch, Instituto Federal Catarinense (IFC)

É licenciada em Física (UNIJUÍ, 1993), Especialista em Física (UNIJUÍ, 1996), Mestre em Ensino de Física (UFRGS, 2004), Doutora em Educação Científica e Tecnológica (UFSC, 2018).

Atua como docente de Física desde 1995 e no Ensino Superior desde 2010. Atua na formação de professores de Física no Instituto Federal Catarinense, campus Rio do Sul.

Realiza pesquisas sobre saberes docentes e ensino aprendizagem de Física.

Otávio Bocheco, Instituto Federal Catarinense (IFC)

É licenciado em Física (UFSC, 2002), Mestre em Educação Científica e Tecnológica (UFSC, 2011) e cursa doutorado em Educação Científica e Tecnológica.

É professor de Física no Ensino Médio desde 2001. Em 2011 ingressou no Instituto Federal Catarinense, onde passou a atuar também em cursos superiores e na formação de professores de Física.

 

Maíra Adriana Hillesheim Hoepers, Escola de Educação Básica Roberto Moritz (EEB Roberto Moritz)

É licenciada em Física pela Instituto Federal Catarinense (IFC, 2016). Cursa graduação em Licenciatura em Química (UNIASSELVI).

Atua como professora de Física em escolas de Ensino Médio desde 2015. Eventualmente leciona também Química e Biologia no Ensino Médio.

No IFC foi bolsista em projetos de Extensão e do PIBID.

Referências

AUSUBEL, D. P; NOVAK, J. D.; HANESIAN, H. Psicologia educacional. Rio de Janeiro: Interamericana, 1980.

AUSUBEL, D.P.; ROBINSON, F.G.. School learning: an introduction to educational psychology. New York: Rinehart & Winston Inc., 1969.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Tradução: Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro. 2. reimp. da 1. ed. de 2011. São Paulo: Edições 70, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de Licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda Licenciatura) e para a formação continuada. Brasília: CNE, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Resolução n. 4, de 13 de julho de 2010. Define Diretrizes Curriculares Nacionais Gerais para a Educação Básica. Brasília: CNE, 2010.

BRASIL. Presidência da República. Lei no 11.892, de 29 de dezembro de 2008. Institui a Rede Federal de Educação Profissional, Científica e Tecnológica, cria os Institutos Federais de Educação, Ciência e Tecnologia, e dá outras providências. Brasília: 2018.

CARVALHO, A. M. P.; GIL-PÉREZ, D. Formação de professores de Ciências: tendências e inovações. Rev. Téc. Anna Maria Pessoa de Carvalho. 10 ed. São Paulo: Cortez, 2011. 127p.

CLEBSCH, A. B. Mapas conceituais e desenvolvimento profissional docente. In: III Congresso Internacional de Avaliação. In: Congresso Internacional de Educação, 8, 2013, Gramado. Atas… Gramado: FAURGS, 2013.

CLEBSCH, A. B.; BOCHECO, O. Formação docente para refletir e agir em prol da alfabetização científica no processo de ensino aprendizagem. Colóquio Internacional de Educação, Editora Unoesc, v. 2, n. 1, p. 811-823, 2014.

GIOVANNI, J. R. et. al. A conquista da matemática. São Paulo: FTD, 2007.

INSTITUTO FEDERAL CATARINENSE. Projeto Pedagógico do Curso de Qualificação Profissional: Formação continuada para professores de Física e Ciências. Rio do Sul, 2018.

LIBÂNEO, J. C. Didática. São Paulo: Cortez, 2008. (Coleção Magistério. Série Formação do Professor).

LÜDKE, M.. ANDRÉ, M. E. D. A. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 2012.

MOREIRA, M. A. Teorias de Aprendizagem. São Paulo: EPU, 1999.

MOREIRA, M. A. VEIT, E. A. Ensino Superior: bases teóricas e metodológicas. São Paulo: E.P.U, 2010.

SCHON, D. A. Educando o profissional reflexivo: um novo desing para o ensino e a aprendizagem. Porto Alegre: Artmed, 2000.

SHULMAN, L. S. Knowlege and Teaching: Foundations of the new Reform. Harvard Educacional Review, v. 57, n. 1, p. 1-22, 1987.

SHULMAN, L. S. Those who Understand: Knowledge Growth in Teaching. Educacional Researcher, v. 15, n. 2, p. 4-14, feb. 1986.

SMOLE, K. S. et. al. Jogos de matemática de 6o a 9o ano. Porto Alegre: Artmed, 2007.

VYGOTSKY, L. S. A formação social da mente. Trad. José Cipolla Neto, Luis Silveira Menna Barreto e Solange Castro Afeche. 1991.

Downloads

Publicado

31/08/2019

Como Citar

CLEBSCH, A. B.; BOCHECO, O.; HOEPERS, M. A. H. Impactos da Educação Profissional na prática docente de professores de Ciências. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 24, p. 416–430, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n24p416-430. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6764. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê “Práticas, pesquisas e reflexões sobre a educação profissional, científica e tecnológica no Brasil"