Currículo pensadopraticado: trajetória e desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p500-514

Palavras-chave:

Educação de jovens e adultos, Educação profissional, Processo formativo.

Resumo

Este artigo narra o processo formativo e interdisciplinar do currículo pensadopraticado do Curso Técnico em Artesanato do Instituto Federal de Alagoas – Campus Maceió, que passou por percurso de “capacitação”, extensão, culminando-se em um curso técnico, que permanece vigente. Essa narração apoia-se na reconstrução da memória (BOSI, 1993) e fundamentou-se em De Certeau (2016), Fazenda (2005), Oliveira (2004;2012), dentre outros pesquisadores. O estudo, possibilitou compreender as redes tecidas de um currículo pensadopraticado, construído no cotidiano ― e que o referido curso ―, constituiu-se em uma contribuição acadêmica à relação design e artesanato, oportunizado pelo Programa Nacional de Integração de Jovens e Adultos (Proeja).

Biografia do Autor

Iolita Marques Lira, Instituto Federal de Alagoas (IFAL)

Possui graduação em Arquitetura e Urbanismo pela Universidade Federal de Alagoas (1988). Professora do Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Alagoas - Unidade Maceió desde 1992, leciona no CST de Design de Interiores e no Técnico em Artesanato (PROEJA). Experiência na área de Arquitetura e Urbanismo, com ênfase em Planejamento e Projetos da Edificação, atuando principalmente em Design de Interiores. Mestre em Educação - CEDU UFAL.

Marinaide Lima de Queiroz Freitas, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Possui Pós-doutorado em Educação - área de Formação docente, na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação na Universidade do Porto - Portugal.Tem doutorado em Linguística pela Universidade Federal de Alagoas (2002).Graduada em Pedagogia na Universidade Federal de Alagoas (1970). Atualmente é professora associada 2. Vice-coordenadora do Comitê Científico da ANPED, representando o GT 18 - Educação de Pessoas Jovens e Adultas (2017~2019). Coordenadora do GT 18 no Encontro de Pesquisa do Nordeste (EPEN-2019-2020) .É coordenadora do Núcleo de Estudo, Pesquisa e Extensão em Alfabetização do Centro de Educação da UFAL.Faz parte do Fórum Alagoano da Educação de Jovens e Adultos. É membro da Rede de Pesquisa Luso-brasileira em EJA. Faz parte da editoria da Revista Brasileira de Educação de Jovens e Adultos. E colaboradora do grupo de pesquisa Curriculo, Avaliação, Formaçao e Tecnologias Educativas CAFTe da Universidade do Porto sob a liderança da profa.Dra.Carlinda Leite. Tem experiência nas áreas de Educação e Linguagem com ênfase em Linguística Aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação de jovens e adultos, Alfabetização, Currículo, Leitura, Formação docente, Livro didático. Docente na graduação de Pedagogia e no Mestrado e Doutorado em Educação Brasileira no Cedu/Ufal.

Referências

BENJAMIN, Walter. Magia e técnica, arte e política: ensaios sobre literatura e história da cultura. Obras Escolhidas v. 1. São Paulo: Brasiliense, 2012.

BONAN, Irene. Da Escola de Aprendizes Artífices ao Instituto Federal de Educação, Ciências e Tecnologia de Alagoas (1909-2009): cem anos de história do ensino profissionalizante em Alagoas. Maceió: EDUFAL, 2010.

BORGES, Adélia. Design + artesanato: o caminho brasileiro. São Paulo: Editora Terceiro Nome, 2011.

BOSI, Ecléa. A pesquisa em memória social. Psicologia USP, v. 4, n. 1-2, p. 277-284, 1 jan. 1993. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/psicousp/article/view/34480. Acesso em: nov. 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos. 1ª edição. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2008. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/publicacoes-para-professores/30000-uncategorised/52031-catalogo-nacional-de-cursos-tecnicos. Acesso em: ago. de 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Catálogo Nacional dos Cursos Técnicos. 3ª edição. Brasília, DF: Ministério da Educação, 2014. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=77451-cnct-3a-edicao-pdf-1&category_slug=novembro-2017-pdf&Itemid=30192. Acesso em: ago. 2018.

CAMPÊLO, Hermes. Relatório de Consultoria: em design para o artesanato, Tecelagem de Salgado (I). Maceió: 2004.

CAMPÊLO, Hermes. Relatório de Consultoria: em design para o artesanato, Tecelagem de Salgado (II). Maceió: 2005.

DE CERTEAU, Michel. A cultura do plural. Campinas: Papirus, 2016.

FAZENDA, Ivani C. Arantes. Interdisciplinaridade: história, teoria e pesquisa. Campinas: Papirus, 2005.

FREIRE, PAULO. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1983.

IFAL. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS. Plano de desenvolvimento Institucional (2005 – 2009). Maceió: IFAL, 2005.

IFAL. Atas reuniões pedagógicas. Maceió: IFAL, 2006.

IFAL. INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA DE ALAGOAS. Plano Pedagógico do Curso Técnico em Artesanato. Maceió: IFAL, 2008.

IFAL. ESTATUTO do IFAL. Aprovado pela Resolução n.º 11, de 22/09/2009 – DOU 25/10/2009, Art. 1º, § 2º. Maceió: IFAL, 2009.

IFAL. Normas de Organização Didática do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Alagoas. Resolução nº 32, de 8 de outubro de 2014. Cap. I, Art. 1º, § 1º. Maceió: IFAL, 2014.

MARINHO, Paulo; FREITAS, Marinaide. Cultura organizacional escolar e profissional docente: contributos teórico-epistemológicos. In: LOPES, Denise; OLIVEIRA, Inês; FREITAS, Marinaide. Educação continuada, currículo e práticas culturais. Rio de Janeiro: DP et Alii, 2016.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. As artes do currículo. In: OLIVEIRA, Inês Barbosa de (Org.). Alternativas emancipatórias em currículo. São Paulo: Cortez, 2004. p. 9-25.

OLIVEIRA, Inês Barbosa de. O currículo como criação cotidiana. Petrópolis: DP et Alii; Rio de Janeiro: FAPERJ, 2012.

OSTROWER, Fayga. Criatividade e processos de criação. Petrópolis, RJ: Vozes,1999.

PAIVA, Jane. Uma arqueologia da memória. In: SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO. Orientações Curriculares: para a educação de jovens, adultos e idosos (EJAI). Maceió: Editora Viva, 2018. p. 45-77.

PAZMINO, Ana Verônica. Como se cria: 40 métodos para design de produtos. São Paulo: Ed. Blücher, 2015.

SANCHES, Maria Celeste de F. Moda e projeto: estratégias metodológicas em design. São Paulo: Estação das Letras e Cores, 2017.

SEBRAE. Ata de Reunião - 28/08/2003. Reunião do Grupo Gestor do Artesanato. Maceió, 2003.

Downloads

Publicado

06/04/2020

Como Citar

LIRA, I. M.; FREITAS, M. L. de Q. Currículo pensadopraticado: trajetória e desafios. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 500–514, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n26p500-514. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/8181. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê "PROEJA Artesanato"

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)