O ensino da leitura e escrita em uma escola indígena Kaingang: contribuições ao bilinguismo

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12nEspp275-296

Palavras-chave:

Indígenas Kaingang, Leitura, Escrita, Bilinguismo.

Resumo

Entre os Kaingang no Paraná a escrita em língua portuguesa tem sido usada, reivindicada e aprendida desde o aldeamento, no início do século XX, quando estes povos foram retirados de seus territórios e passaram a viver sob a política de integração. Neste texto, por meio de pesquisa bibliográfica e empírica, abordamos o ensino da leitura e escrita em uma comunidade Kaingang no Vale do Ivaí, Paraná. Destacamos elementos da vivência das crianças e algumas formas próprias de aprender com autonomia nos grupos familiares. Analisamos como a escola organiza o ensino a partir da decisão da comunidade pela alfabetização em língua portuguesa. Os resultados evidenciam a necessidade de fortalecimento do bilinguismo e da escrita em língua kaingang por meio da formação de professores indígenas e da produção de materiais didático diversificados.

Downloads

Publicado

10/12/2020

Como Citar

MENEZES, M. C. B.; FAUSTINO, R. C.; NOVAK, M. S. J. O ensino da leitura e escrita em uma escola indígena Kaingang: contribuições ao bilinguismo. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. Esp, p. 275–296, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12nEspp275-296. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/10020. Acesso em: 5 fev. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Ensinar a ler e a escrever: múltiplos contextos e perspectivas"