Educação e relações étnico-raciais para e com bebês e crianças pequenas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2022v14nEspp468-491

Palavras-chave:

Educação para as Relações Étnico-Raciais, Formação de Professores/as, Bebês e crianças pequenas

Resumo

Este ensaio tem por objetivo discutir a Educação para as Relações Étnico-raciais (Erer), a formação de professores/as e as práticas educacionais com bebês e crianças pequenas. Tomam-se como referência as normativas que tratam do currículo e da Erer. A perspectiva teórico-metodológica ancora-se na narrativa autobiográfica e no feminismo negro, e ambas reconhecem as experiências como parte intrínseca da produção de conhecimento. As autoras trazem as aprendizagens adquiridas em suas vivências como mulheres negras, pesquisadoras e atuantes na formação docente. A partir das reflexões formuladas, espera-se colaborar para que a organização de materiais, espaços e tempos na educação infantil assegure a interação das crianças com a história e a cultura afro-brasileiras e africanas.

Biografia do Autor

Lucimar Rosa Dias, Universidade Federal do Paraná

Doutora em Educação pela USP. Mestra em educação pela UFMS. Docente da Universidade Federal do Paraná do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação. Coordenadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação para as Relações Étnico-raciais ErêYá. Vice-líder do grupo OCUPP-Observatório de Culturas e Processos Políticos-Pedagógicos atualizou o endereço. Membra do Comitê Científico do GT21 da Anped.

Maria Clareth Gonçalves Reis, Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF).

Professora Associada do Laboratório de Estudos de Educação e Linguagem (LEEL) e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Sociais (PPGPS); coordenadora do Núcleo de Estudos Afro-Brasileiros e Indígenas (NEABI) da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (UENF). Coordenadora da Área Científica Quilombos, Territorialidades e Saberes Emancipatórios da ABPN

Flávia de Jesus Damião, Universidade Federal da Bahia

Doutora em Difusão Conhecimento (DMMDC); Mestre em Educação - UFC; Especialista em Educação Infantil–UNEB; Graduada em Pedagogia UFBA. Professora de Educação Infantil na Creche da Universidade Federal da Bahia

Referências

ALBUQUERQUE, Leila Marrach Basto de. Reflexões sobre a cultura corporal. Congresso Cultura Corporal, São Paulo, 19 nov. 2006. Disponível em: https://pt.scribd.com/doc/100812913/Reflexoes-sobre-a-cultura-corporal-leila-marrach-basto-de-albuquerque . Acesso em: 09/02/2022

ALMEIDA, Silvio Luiz de. Racismo. In: CAMPILONGO, Celso Fernandes; GONZAGA, Alvaro de Azevedo; FREIRE, André Luiz (coord.). Enciclopédia jurídica da PUC-SP. Tomo: Teoria Geral e Filosofia do Direito. 1. ed. São Paulo: Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2017.

BARBOSA, Rogério Andrade. Ndule, Ndule: assim brincam as crianças africanas. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2011.

BARBOSA, Rogério Andrade. Kakopi, Kakopi. São Paulo: Editora Melhoramentos, 2019.

BARBOSA, Ivone Garcia; SILVEIRA, Telma Aparecida Teles Martins; SOARES, Marcos Antônio. A BNCC da Educação Infantil e suas contradições: regulação versus autonomia. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 25, p. 77–90, jan./mai. 2019. Disponível em: https://retratosdaescola.emnuvens.com.br/rde/article/view/979. Acesso em: 09/02/2022.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução n.º 5, de 17 de dezembro de 2009. Diário Oficial da União: 18 dez. 2009a. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/13684-resolucoes-ceb-2009 . Acesso em: 09/02/2022.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Conselho Nacional de Educação. Parecer CNE/CEB n.º 20/2009. Brasília: MEC/CNE/CEB, 2009c. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12745-ceb-2009. Acesso em: 09/02/2022.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União: 23 dez. 1996. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/l9394.htm. Acesso em 09/02/2022.

BRASIL. Lei n.º 10.639, de 9 de janeiro de 2003. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União: 10 jan. 2003. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2003/l10.639.htm. Acesso em 09/02/2022.

BRASIL. Lei n.º 11.645, de 10 de março de 2008. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial da União: 11 mar. 2008. Disponível em: https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2008/lei/l11645.htm. Acesso em: 09/02/2022

BRASIL. Lei n.º 13.005, de 25 de junho de 2014. Aprova o Plano Nacional de Educação - PNE e dá outras providências. Diário Oficial da União: 26 jun. 2014. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2014/lei/l13005.htm Acesso em 09/02/2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e Africana. Brasília. DF, Outubro, 2004a. https://www.gov.br/inep/pt-br/centrais-de-conteudo/acervo-linha-editorial/publicacoes Acesso em: 09/02/2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Plano Nacional de Implementação das Diretrizes Curriculares Nacionais da Educação das Relações Étnico-Raciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-brasileira e Africana. Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão. Brasília, [2009d?]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=10098-diretrizes-curriculares&Itemid=30192 Acesso em: 02/09/2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/ Acesso em 02/09/2022

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília: MEC/SEB, 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/component/content/article?id=12579:educacao-infantil Acesso em 09/02/2022.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CNE/CP n.º 3, de 10 de março de 2004. Diário Oficial da União: 19 mai. 2004b. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/escola-de-gestores-da-educacao-basica/323-secretarias-112877938/orgaos-vinculados-82187207/12746-cp-2004 Acesso em: 09/02/2022.

CARDOSO, Cintia. Branquitude na educação infantil: um estudo sobre a educação das relações étnico-raciais em uma unidade educativa do município de Florianópolis. 2018. 190 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal Paraná, Curitiba, 2018.

CARNEIRO, Fernanda. Nossos passos vêm de longe.... In: Werneck, Jurema (org.). O livro da saúde das mulheres negras: nossos passos vêm de longe. Rio de Janeiro: Pallas: Criola, 2000.

COLLINS, Patricia Hill. Pensamento Feminista Negro: conhecimento, consciência e a política do empoderamento. 1. ed. São Paulo: Boitempo Editorial, 2019.

DAMIÃO, Flávia de Jesus. Primeira infância, afrodescendência e o fazer pedagógico na educação infantil: a força dos espaços vazios. Revista eletrônica de Culturas e Educação, n. 4., p. 71–88, nov. 2011. Disponível em: https://www2.ufrb.edu.br/revistaentrelacando/index.php/edicoes-entrelacando/20-educacao-e-africanidades-04 Acesso 09/02/2022.

DE SOUZA, Elizeu Clementino. Territórios das escritas do eu: pensar a profissão – narrar a vida. Educação, v. 34, n. 2, 14 jul. 2011. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/8707 Acesso em: 09/02/2022.

DEBUS, Eliane. A temática da cultura africana e afro-brasileira na literatura para crianças e jovens. São Paulo: Cortez Editora, 2017.

DIAS, Lucimar Rosa. Formação de professores, educação infantil e diversidade étnico-racial. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v. 17 n. 51, p.661–674, set./dez. 2012. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbedu/a/Szxr7Z3zVNnzYxWGhWYqFbj/abstract/?lang=pt Acesso em 09/02/2022.

DIAS, Lucimar Rosa. Considerações para uma educação que promova a igualdade étnico-racial das crianças nas creches e pré-escolas. Revista Eletrônica de Educação, v. 9, n. 2, p. 567-595, 2015. Disponível em: http://www.reveduc.ufscar.br/index.php/reveduc/article/view/1139 Acesso em: 09/02/2022

FÓRUM BRASILEIRO DE SEGURANÇA PÚBLICA. Mortes Violentas Intencionais e estupros de crianças e adolescentes: o que dizem os dados sobre essa rotina que se instaurou no Brasil. 2020. Disponível em: https://forumseguranca.org.br/anuario-brasileiro-seguranca-publica/ Acesso em: 24/06/ 2021.

GAUDIO, Eduarda Souza. Perspectiva negra decolonial: a insurgência de intelectuais negros/as em cursos de Pedagogia de universidades do Sul do Brasil. 2021. 319 f. Tese (Doutorado em Educação) — Centro de Ciências da Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2021.

GOMES, Nilma Lino. O movimento negro educador. Saberes construídos na luta por emancipação. Petrópolis, RJ: Vozes, 2017.

GOMES, Nilma Lino. Raça e educação infantil: à procura de justiça. Revista e-Curriculum, São Paulo, v.17, n.3, p. 1015-1044, jul./set. 2019. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/curriculum/article/view/44232 Acesso em 09/02/2021.

GONÇALVES, Luiz Alberto Oliveira. O silêncio como ritual pedagógico a favor da discriminação racial: (um estudo acerca da discriminação racial como fator de seletividade na escola pública de 1ª a 4ª. 1985. 342 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Faculdade de Educação, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, Belo Horizonte, 1985. Disponível em: https://repositorio.ufmg.br/handle/1843/BUBD-9R6PKM. Acesso em: 08/07/2021.

MBEMBE, Achille. Necropolítica. Arte e Ensaios, Rio de Janeiro, n. 32, p. 122–151, 2016. Disponível em: https://revistas.ufrj.br/index.php/ae/article/view/8993 Acesso em: 8/07/2021.

MONTEIRO, Elaine; REIS, Maria Clareth Gonçalves. Patrimônio Afro-Brasileiro no Contexto da Educação Escolar Quilombola. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 44, n. 2, p. 2019. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/educacaoerealidade/article/view/88369 Acesso em: 09/02/2022.

OLIVEIRA-FORMOSINHO, Júlia; FORMOSINHO, João (org.). Associação Crianças: um contexto de formação em contexto. São Paulo: Pioneira, 2002.

OLIVEIRA, Kiusan. Literatura negro-brasileira do encantamento e as Infâncias: reencantando corpos negros. Feira Literária Brasil - África de Vitória-ES, Espírito Santo, v. 1., n. 3, p. 2020. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/flibav/article/view/29029 Acesso em: 09/02/2022

PÓVOAS, Ruy do Carmo. Itan dos mais-velhos. Ilhéus, Ba: Editus, 2004.

PRANDI, Reginaldo. Mitologia dos orixás. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

REIS, Maria Clareth Gonçalves. Corporeidade e infâncias: reflexões a partir da Lei nº 10.639/03. In: BRANDÃO, Ana Paula; TRINDADE, Azoilda Loretto. Modos de brincar: caderno de atividades, saberes e fazeres. Rio de Janeiro: Fundação Roberto Marinho, 2010.

RIBEIRO, Ronilda, ABDOUNUR, João. Analogias na (re)construção do imaginário de crianças afro-americanas. Instituto de Psicologia da USP/Instituto de matemática e estatística da USP, 1995 (mimeo).

ROSA. Solange Aparecida. A educação para as relações étnico-raciais no município de São José dos Pinhais no período de 2013 a 2016. 2020. 202 f. Dissertação (Mestrado em Educação) — Universidade Federal Paraná, Curitiba, 2020.

ROSA, Sonia. 2021. 1 vídeo (79 min). Um passeio pela literatura negro afetiva de Sonia. Canal Fundação Gol de Letra. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=JmFvMpeEoAks. Acesso em: 8/06/2021.

SANTOMÉ, Jurjo Torres. Currículo Escolar e Justiça Social: o cavalo de tróia da educação. Porto Alegre: Penso, 2013.

SILVA, Bárbara Rainara Maia; VIEIRA CRUZ, Silvia Helena. Educação das relações étnico-raciais na formação inicial de professores, presente? In: VI CONGRESSO NACIONAL DE EDUCAÇÃO, 2019, Campina Grande. Anais eletrônicos. Disponível em:

https://www.editorarealize.com.br/editora/anais/conedu/2019/TRABALHO_EV127_MD1_SA6_ID9176_15082019163210.pdf Acesso em: 8/07/ 2021.

SILVA JR, Hédio; BENTO, Maria Aparecida Silva; CARVALHO, Silvia Pereira de (coord.). Educação infantil e práticas promotoras de igualdade racial. São Paulo: Centro de Estudos das Relações de Trabalho e Desigualdades - CEERT: Instituto Avisa lá - Formação Continuada de Educadores, 2012.

SOUZA, Ellen Lima, CARVALHO, Alexandre Filordi. pensar outros possíveis entre infâncias e necropolítica. Childhood & Philosophy, v. 17, jul. 2021, pp. 01-18, 2021. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/childhood/article/view/59100

Acesso em 09/02/2021.

SOUZA, Gustavo. Instrumentos Africanos na Cultura Brasileira. Portal Geledés. 17 ago. 2010. Disponível em: https://www.geledes.org.br/instrumentos-africanos-na-cultura-brasileira/. Acesso em: 21/06/2021.

SOUZA, Marcia Lucia Anacleto de. Quais as crianças da Base Nacional Comum Curricular? Um olhar para as “culturas” sem diversidade cultural. Debates em educação, v. 8, n. 16, p. 136, 2016. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/2570 . Acesso em: 09/02/2022.

TROYNA, Barry; CARRINGTON, Bruce. Education, racism and reform. London: Routledge, 1990.

WERNECK, Jurema. A era da inocência acabou. Democracia Viva, Rio de Janeiro, n. 12, 2001. Disponível em: https://repassefeminista.wordpress.com/2014/02/12/jurema-werneck-a-era-da-inocencia-acabou/. Acesso em? 15/06/2021.

Downloads

Publicado

10/06/2022

Como Citar

DIAS, L. R.; GONÇALVES REIS, M. C. .; DAMIÃO, F. de J. . Educação e relações étnico-raciais para e com bebês e crianças pequenas. Debates em Educação, [S. l.], v. 14, n. Esp, p. 468–491, 2022. DOI: 10.28998/2175-6600.2022v14nEspp468-491. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12648. Acesso em: 25 set. 2023.

Edição

Seção

Dossiê: Educação Infantil e currículo(s):culturas, docência e formação em debate