Tecnologias digitais e ensino de língua inglesa

o uso de ferramentas digitais em Escolas Públicas na região Noroeste do Ceará

Autores

  • Danilo Santos e Silva Miami University Of Science and Technology, MUST, Estados Unidos.
  • Flavio Santiago Universidade Federal de Juiz de Fora

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37pe15257

Palavras-chave:

Ensino de Língua Inglesa, escola publica, Tecnologias digitais, Práxis docente, Educação na Pandemia

Resumo

O presente estudo teve como objetivo conhecer a práxis pedagógica de professores de língua inglesa no período de aulas remotas, ocasionadas pela pandemia de Covid-19 em 18 escolas públicas de Ensino Médio na região noroeste do estado do Ceará. Trata-se de uma pesquisa quali e qualitativa, que utilizou como ferramenta para coleta dos dados a aplicação de questionário no formato on-line aos professores de língua inglesa. De acordo com 52% dos professores entrevistados sequer receberam treinamento adequado para conhecer as ferramentas digitais. Sobre o uso, de modo emergencial, dessas materialidades que foram usados no período mais crítico da pandemia de Covid-19, é possível identificar empecilhos estruturais que limitam o acesso a esses recursos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flavio Santiago, Universidade Federal de Juiz de Fora

Doutor em Educação pela Faculdade de Educação  da UNICAMP

Referências

ALMEIDA, S. do C. D. de; FERNANDES JUNIOR, A. M.; GOI, V. M. Uso de tecnologias digitais na escola: um estudo fundamentado nos relatórios de Políticas Públicas Brasileiras. Educação, [S. l.], v. 44, p. e64/ 1–21, 2019. DOI: 10.5902/1984644436752. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao/article/view/36752. Acesso em: 10 jul. 2023.

BONI, V.; QUARESMA, S. J. Aprendendo a entrevistar: como fazer entrevistas em Ciências Sociais. Em Tese: Revista Eletrônica dos Pós-Graduandos em Sociologia Política da UFSC, v. 2, n. 1 (3), janeiro-julho, 2005, p. 68-80. Disponível em https://periodicos.ufsc.br/index.php/emtese/article/view/18027//. Acesso em: 10 jul. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Base Nacional Comum Curricular. Brasília, 2018. Disponível em http://basenacionalcomum.mec.gov.br/abase// Acesso em: 10 jul. 2023.

BRASIL. Ministério da Educação. Parecer CP. Brasília 2020. Disponível em http://portal.mec.gov.br/component/content/article/33371-cne-conselho-nacional-de-educacao/85201-parecer-cp-2020/ Acesso em: 10 jul. 2023.

CEARÁ. Secretaria de Educação: Lei 17.347/2020, Autorização de compra e distribuição de tablets. (2020). Brasil. Disponível em: //https://belt.al.ce.gov.br/index.php/legislacao-do-ceara/organizacao-tematica/ciencia-e-tecnologia-e-educacao-superior/item/7898-lei-n-17-347-11-12-2020-d-o-16-02-21/ Acesso em: 10 jul. 2023.

CEARÁ. Governo do Estado do Ceará. Cartilha da Previdência do Estado do Ceará. 2018. Disponível em:// https://www.seplag.ce.gov.br/wp-content/uploads/sites/14/2018/11/CARTILHA-DA-PREVID%C3%8ANCIA-DO-ESTADO-DO-CEAR%C3%81.pdf. Acesso em: 10 jul. 2023.

FREIRE, P. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996. Coleção leitura, p. 21, 2005.

FREIRE, P. Pedagogia do oprimido. São Paulo: Paz e Terra, 1974. 2011.

GATTI, B. A. Possível reconfiguração dos modelos educacionais pós-pandemia. Estudos avançados, v. 34, p. 29-41, 2020. Disponível em https://doi.org/10.1590/s0103-4014.2020.34100.003// Acesso em: 10 jul. 2023.

GIL, A.C., et al. Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas, 2002.

KAMENOV, K.. Immersive experience—The 4th wave in tech: Learning the ropes. 2017. Disponível em https://www.accenture.com/gb-en/blogs/blogs-immersive-experience-wave-learning-ropes// Acesso em: 10 jul. 2023.

MALAGUTI, D. A. A. A.; RODRIGUES, A. M. C.; LIMA, D. C.. Os desafios do ensino de língua inglesa em um cenário pandêmico. fólio-Revista de Letras, v. 14, n. 1, 2022. Disponível em https://doi.org/10.22481/folio.v14i1.10659// Acesso em: 10 jul. 2023.

MANZINI, Ed. J. Entrevista semiestruturada: análise de objetivos e de roteiros. Seminário internacional sobre pesquisa e estudos qualitativos, v. 2, p. 58-59, 2004.

MARTINS, M R . Educação e tecnologia: a crise da inteligência. Educação UFSM, v. 44, 2019. Disponível em https://doi.org/10.5902/1984644437943// Acesso em: 10 jul. 2023.

MARTINS-CESTARO, S. A.. O ensino da Língua Estrangeira: história e metodologia. Videtur, 1999. Disponível em http://www.hottopos.com/videtur6/selma.htm// Acesso em: 10 jul. 2023.

MARTINS-CESTARO, S. A. O ensino da Língua Estrangeira: história e metodologia. Videtur, 1999. Disponível em http://www.hottopos.com/videtur6/selma.htm// Acesso em: 10 jul. 2023.

MENEZES, V. Digital Technology In Pandemic Times. Cadernos de Linguística, [S. l.], v. 2, n. 1, p. e312, 2021. DOI: 10.25189/2675-4916.2021.v2.n1.id312. Disponível em: https://cadernos.abralin.org/index.php/cadernos/article/view/312 . Acesso em: 10 jul. 2023.

MENEZES, V.A www e o ensino de inglês. Revista brasileira de linguística aplicada, v. 1, p. 93-116, 2001. Disponível em https://www.scielo.br/j/rbla/a/s5xKpGJ5TL4dTWYTsGjx74s// Acesso em: 10 jul. 2023.

MENEZES, V.A. Tecnologias digitais no ensino de línguas: passado, presente e futuro. Revista da ABRALIN, 2019. Disponível em https://revista.abralin.org/index.php/abralin/article/view/1323// Acesso em: 10 jul. 2023.

MENEZES, V.A. Ensino remoto ou ensino a distância: efeitos da pandemia. Estudos Universitários: revista de cultura, v. 37, n. 1, p. 58-70, 2020. Disponível em https://periodicos.ufpe.br/revistas/estudosuniversitarios/article/view/249044// Acesso em: 10 jul. 2023.

OLIVEIRA COSTA, J. W.; CARVALHO LIMA, S.. Um estudo exploratório sobre o ensino remoto de língua inglesa na escola pública potiguar em tempos de pandemia de Covid-19 (2020-2021). Revista Horizontes de Linguistica Aplicada, n. 1, p. AG10-AG10, 2022. Disponível em https://periodicos.unb.br/index.php/horizontesla/article/view/42632//. Acesso em: 10 jul. 2023.

PEIXOTO, J.; ARAÚJO, C. H. S.. Tecnologia e educação: algumas considerações sobre o discurso pedagógico contemporâneo. Educação & Sociedade, v. 33, p. 253-268, 2012. Disponível em https://www.scielo.br/j/es/a/fKjYHb7qD8nK4MWQZFchr6K/abstract// Acesso em: 10 jul. 2023.

SEGATY, K.; BAILER, C. O ensino de língua inglesa na educação básica em tempos de pandemia: um relato de experiência em um programa bilíngue em implantação. Signo, v. 46, n. 85, p. 262-271, 6 jan. 2021. Disponível em https://doi.org/10.17058/signo.v46i85.15709// Acesso em: 10 jul. 2023.

SEVERINO, A. J. Metodologia do trabalho científico. São Paulo. 14º ed. Editora Cortez. 2013.

SILVA, A. V. M. da. Tecnologias e Educação: O discurso da UNESCO. Educação UFSM, v. 44, 2019. Disponível em https://doi.org/10.5902/1984644437288// Acesso em: 10 jul. 2023.

VENTURA, M. M.. O estudo de caso como modalidade de pesquisa. Revista SoCERJ, v. 20, n. 5, p. 383-386, 2007. Disponível em <http://sociedades.cardiol.br/socerj/revista/2007_05/a2007_v20_n05_art10.pdf> Acesso em: 10 jul. 2023.

Downloads

Publicado

2023-09-27

Como Citar

SILVA, Danilo Santos e; SANTIAGO, Flavio. Tecnologias digitais e ensino de língua inglesa: o uso de ferramentas digitais em Escolas Públicas na região Noroeste do Ceará. Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. e15257, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37pe15257. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/15257. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.