Desenvolvimento do pensamento algébrico de jovens crianças: potencialidades da exploração de padrões, no contexto do ensino exploratório da matemática

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2018v10n22p247-270

Palavras-chave:

Educação matemática. Pensamento algébrico. Padrões. Ensino exploratório da Matemática.

Resumo

Este estudo, desenvolvido como Design Research, analisa em que medida o trabalho com padrões pode contribuir para o desenvolvimento do pensamento algébrico de jovens alunos. Para tal, concebemos uma experiência de ensino com recurso a padrões de repetição que concretizamos com uma turma de alunos com seis anos de idade, seguindo o ensino exploratório da Matemática.

Concluímos que o trabalho com padrões apoia o desenvolvimento do pensamento algébrico, favorecendo o estabelecimento de  relações entre variáveis e o uso de símbolos. No entanto, o sucesso da generalização é influenciado pelas características do padrão relativamente à complexidade do motivo. Sublinhamos a importância da metodologia de trabalho na aula, em especial o foco na comunicação pelos alunos, apoiada por um diálogo inquiridor.

Biografia do Autor

Beatriz Santos Alves, Universidade de Évora (UÉ – Portugal)

Departamento de Pedagogia e Educação da Universidade de Évora. Área das Ciências da Educação.

Downloads

Publicado

21/12/2018

Como Citar

ALVES, B. S.; CANAVARRO, A. P. Desenvolvimento do pensamento algébrico de jovens crianças: potencialidades da exploração de padrões, no contexto do ensino exploratório da matemática. Debates em Educação, [S. l.], v. 10, n. 22, p. 247–270, 2018. DOI: 10.28998/2175-6600.2018v10n22p247-270. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/5437. Acesso em: 28 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Educação Matemática, Mobilidade e Cibercultura em contextos de ensino e de aprendizagem: dilemas e desafios"