Relatos sobre a infância afrodescendente no sertão nordestino: referências para a produção da história da infância afrodescendente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2019v11n23p612-624

Palavras-chave:

Infância, História, Populações afrodescendentes.

Resumo

Este artigo busca contribuir para a construção de referenciais para a compreensão da infância afrodescendente no interior do Nordeste Brasileiro (Ceará, Pernambuco e Alagoas) no período posterior a abolição da escravatura. Nosso esforço maior é no sentido de situar a infância afrodescendente na sociedade brasileira ao longo do tempo. Refletindo sobre como estas crianças passaram do anonimato para a condição de cidadã, com direitos e deveres aparentemente reconhecidos. Metodologicamente, elegemos a memória (de idosos negros sobre sua infância) e sua capacidade extraordinária de recriação de um passado que, de tão longínquo, parecia inexistente, mas, ao ser narrado, ressurge com força e vigor fazendo-nos perceber que a nossa infância, historicamente, sempre esteve a margem dos direitos humanos - civis, políticos, econômicos e culturais - que já pautavam o cotidiano do homem adulto, branco, civilizado do ocidente. 

Biografia do Autor

Kássia Mota Sousa, Universidade Federal de Campina Grande (UFCG)

Professora Adjunta da Universidade Federal de Campina Grande - UFCG, lotada no Centro de Formação de Professores, Unidade de Educação. Historiadora formada pela Universidade Regional do Cariri - URCA, Mestra e Doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará - UFC. Atua nas áreas de História, Artes, Educacão, Relações Etnicorraciais e Diversidade.

Referências

ÁRIES, P. História social da infância e da família. Tradução: D. Flaksman. Rio de Janeiro: LCT, 1978.

CORTEZ, Ana Sara Ribeiro Parente. Cabras, caboclos, negros e mulatos: a família escrava no Cariri cearense (1850 - 1884). 2008. 245 f. Dissertação (Mestrado em História) - Universidade Federal do Ceará, Departamento de História, Programa de Pós-Graduação em História Social, Fortaleza - CE, 2008.

DEL PRIORI, M. A criança negra no Brasil. In JACÓ-VILELA, AM., and SATO, L., orgs. Diálogos em psicologia social [online]. Rio de Janeiro: Centro Edelstein de Pesquisas Sociais, 2012. p. 232- 253. Available from SciELO Books <http://books.scielo.org>.

SANTOS, Ana Katia Alves. Infância Afrodescendente: Epistemologia Crítica do Ensino Fundamental. Salvador: EDUFBA, 2006.

SOUSA, Kássia Mota. Entre a escola e a religião: Desafios para as crianças de Candomblé em Juazeiro do Norte. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza – CE, 2010.

_________________. Por onde andou nossa Família: Veredas e Narrativas da História de Famílias Afrodescendentes no Pós-Abolição. 2015. Tese (Doutorado em Educação). – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Fortaleza – CE, 2015.

Downloads

Publicado

25/04/2019

Como Citar

SOUSA, K. M. Relatos sobre a infância afrodescendente no sertão nordestino: referências para a produção da história da infância afrodescendente. Debates em Educação, [S. l.], v. 11, n. 23, p. 612–624, 2019. DOI: 10.28998/2175-6600.2019v11n23p612-624. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/6437. Acesso em: 21 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Abordagens pedagógicas interdisciplinares para a educação das relações étnico-raciais"