Aproximações a uma concepção histórico-crítica de objetivo do ensino de Ciências Naturais

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p323-341

Palavras-chave:

Ciências naturais. Ensino de ciências naturais. Pedagogia histórico-crítica.

Resumo

Este texto apresenta e discute aproximações teóricas a uma concepção de objetivo do ensino de ciências naturais, baseando-se na construção coletiva da pedagogia histórico-crítica. Após uma breve explanação de suas concepções teóricas, o artigo analisa a relação entre o desenvolvimento histórico das ciências naturais e o desenvolvimento do gênero humano e, em seguida, ancorado nessa análise, aborda o processo de homogeneização dos indivíduos com a esfera da ciência, definido como uma relação direta, intencional e ativa entre o indivíduo e esta esfera, que supere o seu ponto de vista particular e generalize a sua essência humana. Apontamos, dessa forma, que o ensino de ciências naturais tenha por objetivo a humanização dos indivíduos por meio da apropriação do conhecimento científico.

Referências

BERNAL, J. D. Science in History (v. 1. The emergence of science; 3a. ed. ilustrada). [S.I.].: C. A. Watts & Co, 1969a.

BERNAL, J. D. Science in History (v. 2. The scientific and industrial revolutions; 3a. ed. ilustrada). [S.I.].: C. A. Watts & Co, 1969b.

CACHAPUZ, A. F.; GIL-PEREZ, D.; CARVALHO, A. M. P.; PRAIA, J.; VILCHES, A. (Orgs.). A necessária renovação do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CAMILLO, J. Contribuições iniciais para uma filosofia da educação em ciências. Tese (Doutorado em Ensino de Física), Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, 2015.

CAMPOS, L. M. L. et al. Mapeando aproximações entre Pedagogias Críticas e Ensino de Ciências Biológicas. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 9., 2013. Águas de Lindoia, SP. Atas... Águas de Lindoia, 2013.

DUARTE, N. Educação escolar, teoria do cotidiano e a Escola de Vigotski (3a. ed. rev. e ampl.). Campinas: Autores Associados, 2001.

DUARTE, N. O construtivismo seria pós-moderno ou o pós-modernismo seria construtivista? (Análise de algumas ideias do “construtivismo radical” de Ernest von Glasersfeld). In: DUARTE, N. (Org.). Sobre o construtivismo: contribuições a uma análise crítica. (2a. ed.; cap. 5, pp. 87-106). Campinas: Autores Associados, 2005.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo (3a. ed. rev.). Campinas: Autores Associados, 2013.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: uma contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas: Autores Associados, 2016.

KLEIN, L. R. Construtivismo piagetiano: considerações críticas à concepção de sujeito e objeto. In: DUARTE, N. (Org.). Sobre o construtivismo: contribuições a uma análise crítica. (Cap. 4, pp. 63-86). Campinas: Autores Associados, 2005.

KRASILCHIK, M. & MARANDINO, M. Ensino de ciências e cidadania. (2a. ed.) São Paulo: Moderna, 2007.

HELLER, A. Everyday life. (G. L. Campbell, trad.). Londres (Inglaterra): Routledge & Kegan, 1984.

LESSA, S. Mundos dos homens: trabalho e ser social (3a. ed. rev. e corr.). São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

LÖWY, M. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento (J. Guimarães, Léwy, S. F., trads.; 7a. ed.). São Paulo: Cortez, 2000.

LUKÁCS, G. Estetica I: la peculiaridad de lo estetico. (v. 1. Cuestiones preliminares y de principio; M. Sacristán, trad.). Barcelona (México): Grijalbo, 1966.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social. (v. 1.; C. N. Coutinho, M. Duayer, N. Schneider, trads.). São Paulo: Boitempo, 2012.

MÁRKUS, G. Marxismo e antropologia: o conceito de “essência humana” na filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos (J. Ranieri, trad.; 1. reimpr.). São Paulo: Boitempo, 2008.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política (Livro I: o processo de produção do capital; R. Enderle, trad.). São Paulo: Boitempo, 2013.

PEREIRA, M. E. M.; GIOIA, S. C. Do feudalismo ao capitalismo: uma longa transição. In: ANDERY, M. A. et al. (Orgs.). Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica (4a. ed., 24a. reimpr.; cap. 8, pp. 163-178). Rio de Janeiro: Garamond, 2014.

ROSA, J. M. A apropriação dos princípios fundamentais da teoria da evolução e os alcances abstrativos na concepção de mundo. Tese (Doutorado em Educação Escolar), Universidade Estadual Paulista, UNESP, Araraquara, 2018.

SAVIANI, D. Escola e democracia. (42a. ed.) Campinas: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. (11a. ed. rev.). Campinas: Autores Associados, 2013.

SAVIANI, D. A crise estrutural do capitalismo e seus impactos na educação pública brasileira. In: LOMBARDI, J. C. (Org.). Crise capitalista e educação brasileira (cap. 1, pp. 31-46). Uberlândia: Navegando Publicações, 2016.

ZILLI, B. et al. Apropriação teórica e metodológica da Pedagogia Histórico-Crítica na Educação em Ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 10., 2015. Águas de Lindoia, SP. Atas... Águas de Lindoia, 2015.

Downloads

Publicado

06/04/2020

Como Citar

PEREIRA, L. M.; LUNARDI CAMPOS, L. M. Aproximações a uma concepção histórico-crítica de objetivo do ensino de Ciências Naturais. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 323–341, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n26p323-341. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/7312. Acesso em: 27 maio. 2022.

Edição

Seção

Dossiê “Pedagogia histórico-crítica, psicologia histórico cultural e ensino de ciências”