Da visibilidade ao apagamento

implicações da Resolução CNE/CP nº 02/2019 na formação de professores para a Educação de Jovens e Adultos (EJA)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37pe15116

Palavras-chave:

Formação de Professores., Educação de Jovens e Adultos., Resolução CNE/CP 02/2015, Resolução CNE/CP 02/2019.

Resumo

Não é de hoje que o debate acerca da formação de professores merece destaque. Nos últimos anos, devido aos enfrentamentos em relação à apressada aprovação da Resolução CNE/CP 02/2019, particularmente em contraponto à conquistada Resolução CNE/CP 02/2015, a discussão se intensificou. Inserido nesse contexto, este artigo, ancorado na legislação e na literatura, considerando o questionamento – qual o espaço da formação de professores para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) na Resolução CNE/CP n 02/2019? – busca analisar, comparar, refletir e problematizar sobre como a formação de professores e professoras para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) encontra-se nas DCNs de 2015 e de 2019. Verificamos um retrocesso na formação de professores para a EJA com a aprovação acelerada da Resolução CNE/CP 02/2019, caracterizada por uma formação desarticulada, realizada de forma aligeirada, desconexa das formações continuadas e carecedora de políticas educacionais genuinamente formativas, ou seja, humanas, críticas e reflexivas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Renata Cristina Lopes Andrade, Universidade Federal do Acre/UFAC

Doutora em Educação pela Universidade Estadual Paulista/UNESP/Câmpus de Marília. Professora da Universidade Federal do Acre/UFAC, Centro de Educação, Letras e Artes/CELA, área de Fundamentos da Educação.

Referências

BARRETO NETA, Lormina. MIRANDA, Helga Porto. Formação de Professores da Educação de Jovens e Adultos: caminhos para a emancipação. Anais do XIV Colóquio Internacional “Educação e Contemporaneidade”, São Cristovão, v. 14, n. 1, p. 1-16, set. 2020. DOI: http://doi.org/10.29380/2020.14.01.34

BAZZO, Vera Lúcia; SCHEIBE, Leda. De volta para o futuro... retrocessos na atual política de formação docente. Retratos da Escola, Brasília, v. 13, n. 27, p. 669-684, set./dez. 2019. Disponível em: dx.doi.org/10.22420/rde.v13i27.1038

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular – BNCC. Versão Final. Brasília, 2017. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/BNCC_EI_EF_110518_versaofinal_site.pdf

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Brasília, 2017. Disponível em: https://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/2017/lei-13415-16-fevereiro-2017-784336-publicacaooriginal-152003-pl.html

BRASIL. MEC. Lei de Diretrizes e Bases da Educação nº 9394/96 de 20 de dezembro de 1996. Brasília: MEC, 1996. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/lei9394_ldbn1.pdf.

BRASIL. Parecer CNE/CEB 11/2000: Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação de Jovens e Adultos. Brasília: Câmara de Educação Básica. (2000). Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/PCB11_2000.pdf.

BRASIL. Resolução CNE/CP nº 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Brasília, 2002. Disponível em:

BRASIL. Resolução CNE/CP Nº 2, de 20 de dezembro de 2019. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial de Professores para a Educação Básica e institui a Base Nacional Comum para a Formação Inicial de Professores da Educação Básica (BNC-Formação). Brasília, 2019. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/dezembro-2019-pdf/135951-rcp002-19/file

BRASIL. Resolução CNE/CP nº02, de 19 de fevereiro de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, 2015. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/docman/agosto-2017-pdf/70431-res-cne-cp-002-03072015-pdf/file.

BRASIL. Resolução nº 01/2021 de 25 de maio de 2021. Brasília, 2021. Disponível em: https://www.gov.br/mec/pt-br/media/acesso_informacacao/pdf/DiretrizesEJA.pdf

CABRAL, Grace Gotelip. Políticas de formação de professores e suas repercussões na qualidade da educação básica no Acre: o inédito viável. Revista Ibero-Americana de Estudos em Educação, Araraquara, v. 16, n. esp. 2, p. 1157-1178, maio 2021. e-ISSN: 1982-5587. DOI: https://doi.org/10.21723/riaee.v16iesp2.15119

CAETANO, Maria Raquel; MENDES, Valdelaine da Rosa. Think tanks, redes e a atuação do empresariado na educação. Educar em Revista [online]. 2020, v. 36. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/0104-4060.75939>.

CRIZEL, Fabiane Laranjo; GONÇALVES, Suzane da Rocha Vieira; ANDRADE, Renata Cristina Lopes. DCNs/2015 e DCNs/2019: do avanço ao retrocesso. Revista Educação e Cultura Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 19, n. 59, p. 41-61, jul./set. 2022. Disponível em: http://periodicos.estacio.br/index.php/reeduc/article/view/10001

DOURADO, Luiz Fernandes. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação Inicial e Continuada dos Profissionais do Magistério da Educação Básica: Concepções e Desafios. Educação & Sociedade, Campinas, v. 36, n. 131, p. 299-324, abr./jun. 2015. Disponível em: https://doi.org/10.1590/ES0101-73302015151909

DOURADO, Luiz. Entrevista com Luiz Dourado (UFG) sobre propostas de alterações nas Diretrizes 02/2015 para Formação de Professores. [Entrevista concedida a] Camilla Shaw. ANPEd Nacional, Rio de Janeiro, 15 de out.de 2019. Disponível em: https://anped.org.br/news/entrevista-com-luiz-dourado-ufg-sobre-propostas-de-alteracoes-nas-diretrizes-022015-para

FARIA, Lenilda Rego Albuquerque de; MACHADO, Tânia Mara Rezende. Formação do pedagogo docente no contexto das contrarreformas à luz da pedagogia histórico-crítica. Cadernos de Pesquisa, São Luís, v. 29, n. 3, 2022. DOI: 10.18764/2178-2229v29n3.2022.44. Disponível em: http://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/cadernosdepesquisa/article/view/19576.

FREITAS, Luiz Carlos de. Os reformadores empresariais da educação: da desmoralização do magistério à destruição do sistema público de educação. Educação e Sociedade, Campinas SP, v. 33, n. 119, p. 379-404, abr./jun. 2012. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br/

GONÇALVES, Suzane da Rocha Vieira; MOTA, Maria Renata Alonso; ANADON, Simone Barreto. A Resolução CNE/CP nº 2/2019 e os retrocessos na formação de professores. Formação em Movimento, [S.L.], v. 2, n. 4, p. 360-379, jul./dez. 2020. Disponível em: http://costalima.ufrrj.br/index.php/FORMOV/article/view/610

SOARES, Leôncio José Gomes; PEDROSO, Ana Paula Ferreira. Formação de educadores na Educação de Jovens E Adultos (EJA): Alinhavando contextos e tecendo possibilidades. Educação em Revista [online]. 2016, v. 32, n. 4. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-4698161277.

Publicado

2023-05-10

Como Citar

ALBUQUERQUE, Olga Mirian Alves Pereira de; DOS SANTOS, Nádson Araújo; ANDRADE, Renata Cristina Lopes. Da visibilidade ao apagamento: implicações da Resolução CNE/CP nº 02/2019 na formação de professores para a Educação de Jovens e Adultos (EJA) . Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. e15116, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37pe15116. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/15116. Acesso em: 20 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Formação Docente: Políticas e Práticas sob a perspectiva Human

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.