Os desafios dos gestores na Escola Estadual de Tempo Integral no Município de São Raimundo Nonato/PI

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2018v10n21p71-88

Palavras-chave:

Política educacional. Educação em Tempo Integral. Gestores Escolares.

Resumo

A pesquisa teve como objetivo apresentar os desafios dos gestores escolares (diretor e coordenador pedagógico) na escola estadual de tempo integral no município de São Raimundo Nonato, no estado do Piauí. A metodologia desenvolvida esteve pautada na abordagem qualitativa, tendo como técnica de pesquisa o estudo de caso. A coleta dos dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas com os participantes. Os principais resultados apontaram que: a) a estrutura da escola ainda não está nos parâmetros ideais para o atendimento de estudantes à escola em tempo integral; b) Os professores que trabalham na escola têm formação específica em sua área, favorecendo o processo pedagógico na relação ensino e aprendizagem; c) há um pequeno número de estudantes que não se adaptam à realidade da escola em tempo integral e acabam desistindo; e, por fim, d) são necessários maiores investimentos financeiros, por parte do Estado, para a concretização da escola em tempo integral, a qual possa cumprir todas as suas especificidades.

Biografia do Autor

Givanildo da Silva, Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)

Professor Asssistente da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus Serra da Capivara, São Raimundo Nonato/PI.

Welson Dias de Oliveira, Universidade Federal do Vale do São Francisco (UNIVASF)

Graduando do curso de Licenciatura em Química da Universidade Federal do Vale do São Francisco, Campus Serra da Capivara, São Raimundo Nonato/PI.

Referências

AFONSO, Almerindo Janela. Avaliação Educacional: regulação e emancipação. São Paulo: Cortez, 2000.

AZEVEDO, Janete Maria Lins de. A educação como Política Pública. Campinas: Autores Associados, 2004.

BALL, Stephen J. Intelectuais ou técnicos? o papel indispensável da teoria nos estudos educacionais. In: BALL, Stephen J.; MAINARDES, Jefferson (Orgs.). Políticas educacionais: questões e dilemas. São Paulo: Cortez, 2011.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da educação Nacional (1996). Biblioteca Digital da câmara dos deputados. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996.

BRASIL. Lei nº 13.005, de 25 junho de 2014: Plano Nacional de Educação. Brasília, 2014.

CASASSUS, Juan. Tarefas da educação. Campinas, SP: Autores Associados, 1995.

CAVALIERE, Ana Maria. Tempo de escola e qualidade na escola pública. Revista Educação & Sociedade, Campinas, vol. 28, n. 100 - Especial, p. 1015-1035, out. 2007.

DAVIS, Cláudia; GROSBAUM, Marta Wolak. Sucesso de todos, compromisso da escola. In: VIEIRA, Sofia Lerche (Org.). Gestão da Escola: desafios a enfrentar. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

HORA, Dinair Leal da.Gestão democrática na escola: artes e ofícios da participação coletiva. Campinas, SP: Papirus, 1994.

LECLERC, Gesuína de Fátima Elias; MOLL, Jaqueline. Educação integral em jornadadiária ampliada: universalidade eobrigatoriedade?Revista Em Aberto, Brasília, v. 25, n. 88, p. 17-49, jul./dez. 2012.

MARTINS, Clélia. O que é Política Educacional. São Paulo: Brasiliense, 1994.

MENEZES, Janaína Specht da Silva; LEITE, Lúcia Helena Alvarez. Ampliação da jornada escolar emmunicípios brasileiros: políticas epráticas. Revista Em Aberto, Brasília, v. 25, n. 88, p. 53-68, jul./dez. 2012.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. Ciência, técnica e arte: o desafio da pesquisa social. In: MINAYO, Maria Cecília de Souza (Org.). Pesquisa Social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

PENIN, Sônia T. Sousa; VIEIRA, Sofia Lerche. Refletindo sobre a função social da escola. In: VIEIRA, Sofia Lerche (Org.). Gestão da Escola: desafios a enfrentar. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SILVA, Givanildo da. O Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) como mecanismo de descentralização financeira, participação e autonomia na gestão escolar. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal de Alagoas, Maceió, 2015. 136 p.

SOUSA, José Vieira; CORRÊA, Juliane. Projeto pedagógico: a autonomia construída no cotidiano da escola. In: VIEIRA, Sofia Lerche (Org.). Gestão da Escola: desafios a enfrentar. Rio de Janeiro: DP&A, 2002.

SOUZA, Lanara Guimarães de. Avaliação de políticas educacionais: contexto e conceitos em busca da avaliação pública. In: LORDÊLO, José Albertino Carvalho; DAZZANI, Maria Virgínia (Orgs.). Avaliação educacional: desatando e reatando nós. Salvador: EDUFBA, 2009.

TEIXEIRA, Célia Regina; ANAYA, Viviani. Educação Integral: bases iniciais. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015.

WITTMAN, Lauro Carlos; KLIPPEL, Sandra Regina. A prática da gestão escolar democrática no ambiente escolar. Curitiba: Ibpex, 2010.

YIN, Roberto K. Estudo de Caso: planejamento e métodos. Tradução: Ana Thorell; revisão: Cláudio Damacena. Porto Alegre: Bookman, 2010.

Downloads

Publicado

31/08/2018

Como Citar

SILVA, G. da; OLIVEIRA, W. D. de. Os desafios dos gestores na Escola Estadual de Tempo Integral no Município de São Raimundo Nonato/PI. Debates em Educação, [S. l.], v. 10, n. 21, p. 71–88, 2018. DOI: 10.28998/2175-6600.2018v10n21p71-88. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4995. Acesso em: 30 jan. 2023.

Edição

Seção

Dossiê "Política e gestão da educação: questões contemporâneas"