Discutindo o currículo escolar no projeto político-pedagógico: pontos e contrapontos

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p143-157

Palavras-chave:

Currículo. Política Educacional. Projeto político-pedagógico.

Resumo

O objetivo da pesquisa foi comprender a concepção de currículo presente no projeto político-pedagógico (PPP) de uma escola estadual em União dos Palmares, no estado de Alagoas, tendo como ponto de partida a compreensão de que as reformas instauradas têm intenções que geram impactos no trabalho escolar e na construção de propostas pedagógicas. A metodologia esteve pautada na abordagem qualitativa com ênfase nas pesquisas bibliográgica e documental. Como resultado, pode-se perceber que a escola tem em seu PPP a concepção de currículo multicultural, democrático e dinâmico. As sinalizações apontam para práticas que dialogam com perspectivas emancipatórias de educação.

Biografia do Autor

Givanildo da Silva, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Doutor em Educação. Professor do Centro da Educação da Universidade Federal de Alagoas.

Alex Vieira da Silva, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Professor da Universidade Federal de Alagoas. Doutorando em Educação (PPGE-UFAL)

Inalda Maria dos Santos, Universidade Federal de Alagoas (UFAL)

Doutora em Educação. Professora do Centro de Educação e do Programa de pós-graduação em Educação da Universidade Federal de Alagoas.

Referências

ALAGOAS. Projeto político-pedagógico. Escola Estadual Dr. Jorge de Lima, União dos Palmares, 2018.

ALTHUSSER, L. Ideologia e aparelhos ideológicos de Estado. Lisboa, Editorial Presen-ça, 1980.

APPLE, M. Política Cultural e Educação. São Paulo: Cortez, 2001.

ARROYO, M. Indagações sobre o currículo: educandos e educadores – seus direitos e o currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2008.

BALL, S. J. Perfomatividade, Privativação e o Pós-Estado de bem Estar. Educação & Sociedade, Campinas, v. 25, n. 89, p. 1105-1126, set./dez. 2004.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002. Trad. Luís Antero Reto e Augusto Pinheiro.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Brasília, 1988.

BRASIL. Lei de Diretrizes e Bases da educação Nacional (1996). Biblioteca Digital da câmara dos deputados. Lei nº 9.394 de 20 de dezembro de 1996.

CANDAU, V. M. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação v. 13 n. 37, p. 45-56 jan./abr. 2008.

CANDAU, V. M. Reformas Educacionais hoje na América Latina. In: MOREIRA, A. F. B. (Org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus, 2013.

CAVALIÉRI, A. M. V. Uma escola para a modernidade em crise: considerações sobre a ampliação das funções da escola fundamental. In: MOREIRA, A. F. B. (Org.). Currículo: políticas e práticas. Campinas, SP: Papirus, 2013.

CÁSSIO, F. L. Base Nacional Comum Curricular: ponto de saturação e retrocesso na educação. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 12, n. 23, p. 239-253, jul./out. 2018.

FONSECA, J. J. S. Metodologia da Pesquisa Científica. Fortaleza: Universidade Estadual do Ceará, 2002.

FREITAS, L. C. Os reformadores empresariais da educação e a disputa pelo controle do processo pedagógico na escola. Revista Educação e Sociedade. Campinas, v. 35, n. 129, p. 1085-1114, out./dez. 2014.

GENTILI, P. O discurso da qualidade como nova retórica conservadora no campo educacional. In: GENTILI, P.; SILVA, T. T. (Org.). Neoliberalismo, qualidade total e educação. Petrópolis: Vozes, 1995.

GOMES, N. L. Indagações sobre o currículo: diversidade e currículo. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2008.

LUCKESI, C. C. Filosofia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994.

LUNA, S. V. O falso conflito entre tendências metodológicas. In: FAZENDA, I. (Org.). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 2000.

MOREIRA, A. F. B. Indagações sobre currículo: currículo, conhecimento e cultura. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Básica, 2008.

SACRISTAN, J. G. O aluno como invenção. Madrid: Morata, 2003.

SENA, I. P. F. S. Convite ao questionamento e à resistência ao abismo lançado pela Base Nacional Comum Curricular – BNCC. In: UCHOA, A. M. C.; SENA, I. P. F. S. (Orgs.) Diálogos Críticos: BNCC, educação, crise e luta de classes em pauta. Porto Alegre, RS: Editora Fi, 2019.

SILVA, G. O Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE) como mecanismo da descentralização financeira, participação e autonomia na gestão escolar. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Federal de Alagoas: Maceió, 2015. 136 p.

SILVA, T. T. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica,1999.

Downloads

Publicado

06/04/2020

Como Citar

SILVA, G. da; SILVA, A. V. da; SANTOS, I. M. dos. Discutindo o currículo escolar no projeto político-pedagógico: pontos e contrapontos. Debates em Educação, [S. l.], v. 12, n. 26, p. 143–157, 2020. DOI: 10.28998/2175-6600.2020v12n26p143-157. Disponível em: https://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/8147. Acesso em: 9 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>